historias

    Compartilhe
    avatar
    vreil
    Feiticeiro

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 196
    Data de inscrição : 31/01/2011
    Idade : 25
    Localização : Silthrim
    Moedas RPG : N/A

    Re: historias

    Mensagem por vreil em Dom Jun 26, 2011 7:58 pm

    Undbitr escreveu:Lipep, uma espada pode se quebrar ou enferrujar ou ser perdida(a Mzgvhkvbt), mas essa espada sempre volta...

    Arrow sem querer tirar o credito que tens, nao te inspiras-te de certa forma na espada anaklusmos (acho que e assim que se escreve) de percy jackson??

    Arrow pelo que tenho visto, temos uma nova geraçao de escritores, historias fantasticas e personagens poderosissimos!! continuem assim, e se precisarem de ajuda estou ao vosso dispor!!
    avatar
    Lipep
    Feiticeiro

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 146
    Data de inscrição : 25/01/2010
    Idade : 23
    Localização : Goiânia (GO)
    Moedas RPG : N/A

    Re: historias

    Mensagem por Lipep em Dom Jun 26, 2011 8:04 pm

    vai vira escritor tb?
    avatar
    Lipep
    Feiticeiro

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 146
    Data de inscrição : 25/01/2010
    Idade : 23
    Localização : Goiânia (GO)
    Moedas RPG : N/A

    Re: historias

    Mensagem por Lipep em Dom Jun 26, 2011 8:06 pm

    e falando em escritor eu tive uma ideia pra um novo personagem pro "os sem historia"(ei at q daria um bom tema! oq vcs acham?) se quiserem depois eu posto mas agora eu to sem tempo
    avatar
    vreil
    Feiticeiro

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 196
    Data de inscrição : 31/01/2011
    Idade : 25
    Localização : Silthrim
    Moedas RPG : N/A

    Re: historias

    Mensagem por vreil em Dom Jun 26, 2011 8:45 pm

    nao, nao vou virar escritor! ja tentei, mas sou preguiçoso demais para escrever sem fim, agora limito-me a ideias vagas do que ficava bem ou nao numa historia!
    eu sou uma pessoa que aprecia arte mas que nao a consegue contruir!!
    avatar
    Lipep
    Feiticeiro

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 146
    Data de inscrição : 25/01/2010
    Idade : 23
    Localização : Goiânia (GO)
    Moedas RPG : N/A

    Re: historias

    Mensagem por Lipep em Dom Jun 26, 2011 9:04 pm

    vreil escreveu:nao, nao vou virar escritor! ja tentei, mas sou preguiçoso demais para escrever sem fim, agora limito-me a ideias vagas do que ficava bem ou nao numa historia!
    eu sou uma pessoa que aprecia arte mas que nao a consegue contruir!!

    eu tb so assim (vc viu q eu comecei a historia mas não desenvolvi)adimiro muito os escritores e ate q tenho boas ideias mas na hora d passa pro papel me da preguiça
    avatar
    Undbitr
    Fazendeiro

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 45
    Data de inscrição : 12/06/2011
    Idade : 19
    Moedas RPG : N/A

    Re: historias

    Mensagem por Undbitr em Qua Jun 29, 2011 1:19 pm

    obrigado vreil eu não tinha percebido a semelhança entre a espada do percy e a do Will, mas eu me espirei mais na forma como foi feito o anel de Saurom, misturando sangue com mithril e unindo a própria alma ao metal, a espada do Will não volta o tempo todo como a anaklusmos, quem a empunha tem de estar a beira da morte para a espada voltar
    lipep eu posso postar o capitulo seguinte ao do lobo só espere algum tempo porque eu estou um pouco atrapalhado com as provas bimestrais mas veja se esse capitulo serve para conter a sua ansiedade Evil or Very Mad



    A pior entrevista de emprego da historia
    Meu dia acabou em um hospital de Castrum Alba. Era um dia maravilhoso com um céu azul, poucas nuvens, um por do sol no horizonte que dava ao palácio no topo da cidade branca a ilusão de soltar fogo, eu estava ali no salão do palácio para uma entrevista de em prego de guarda costas. Após o fim da guerra (5 anos para ser exato) o rei Argos ajudou a Scientia Turris enviando alimentos e enviou sua filha para a parte da torre que era uma escola de magia aonde eu estudei por 15 anos, lá fiz amigos entre eles Cassandra (filha do rei) que me indicou para o emprego.
    O rei tinha 50 anos tinha cabelos grisalhos até o pescoço, pele clara e olhos cor verde escuro profundo e me olhavam com desprezo, usava uma túnica de rei vermelha com um bordado de escudo em preto com uma caveira em bege (não é a melhor visão de patrão que você espera encontrar). Cassandra por outro lado tinha 20 anos, pele clara, cabelos loiros, um pouco mais escuros que a cor de ouro até a metade das costas, olhos azuis acinzentados, usava uma calça bege puxando pro marrom, uma camisa bege e um cinto de couro onde estavam penduradas as duas varinhas de chifre de unicórnio.
    — Você está atrasado - a voz do rei soou por todo o salão
    — Ele deve ter uma boa explicação pai, tenha calma – ela parecia calma demais para quem me conhecia a 10 anos
    - Meu rei, meu nome é Will e me atrasei porque fui assaltado na viagem para Castrum Alba – joguei para Argos a mão do assaltante
    - Você não este bem vestido para aparecer na frente do rei – ele parecia querer que o assaltante tivesse trazido a minha cabeça. Ele devia estar pensando “esse garoto parece um mendigo”
    Na verdade ele tinha razão eu usava um sobretudo branco sem nenhum botam, camisa vermelha (era branca até eu ser assaltado),e calça preta, meu cabelo castanho escuro estava espetado e despenteado, a espada, a bainha e o meu cinto estavam sujos de sangue e as botas de couro sujas de lama.
    – Sou um mago guerreiro, roupas de gala não me ajudam ao entrar em combate – tentar convencer Argos foi pior que lhe entregar a mão do ladrão
    – Coloque seu corpo na frete de minha filha –ele respirou fundo e disse – agora!
    Uma flecha cravou na minha cocha esquerda na mesma hora e eu saquei minha espada de 1,20m que se transformou em um cajado de aço e ferro de 2,50m com 20k tinha a cabeça arredondada e dentro uma pedra negra em forma de triangulo no meio tipo esse um feitiço de vento atira o filho do rei na minha frente eu já o conhecia seu nome era Arator ele tinha a mesma altura que a minha (1,80m), cabelos escuros até a altura do queixou, olhos castanhos, estava segurando um arco, ele se levanto e me olho
    –O emprego é seu – o príncipe arrancou a flecha da minha cocha e foi embora
    Chegando ao hospital fiquei 1,30h esperando para ser atendido e quando o medico foi me chamar colocou uma garrafa de rum de 1L encima de um banco e quando foi pronunciar o meu nome cambaleou, caio no chão, começou a babar, eu conclui que ele avia desmaiado de bêbado porque estava fedendo a rum. Para melhorar o dia não avia outro medico ou curandeiro para dar uma pequena ajuda na minha perna. Cheguei em casa após ter mancado 60km no meio do mato no escuro com apenas a luz que saia da pedra do meu cajado para iluminar a trilha, na metade do caminho cai em um buraco cheio de urtiga e demorei 15min para sair de lá, aporta da torre estava fechada, eu a esmurrei para ver se algum dos meus amigos que dividiam a torre comigo vinham abrir a porta, nada aconteceu então gritei.
    –Lupos , Org algum dos dois poderia descer aqui e abrir essa maldita porta – fiquei parado ali por 5min até ter certeza que eles iam me deixa para fora de casa – espero que tenha uma janela aberta em algum lugar ai
    Comecei a escalar a torre que tina 3 andares de altura feita de pedra, que dava um monte de lugares para se agarrar, todas as janelas do primeiro e segundo andar estavam fechada, ao chegar no 3 andar a janela que dava para o sótão estava aberta. A porta do sótão estava fechada e só podia ser aberto pelo lado de fora, peguei minha espada e a transformei no cajado de 20k que fez um arco em vertical e desse a toda velocidade contra a porta no chão e arrebenta a madeira com um estouro, parecia que 10 maretas aviam caído na porta.
    Acordei no meio da noite por causa da dor na perna e da coceira da urtiga, achei uma poção de cura instantânea na cozinha que ficava junto com o laboratório de poções, derramei um pouco na minha ferida que cicatrizou na ora, achei também um copo de uma bebida laranja com um ótimo cheiro.
    — Suco de laranja eu acho – virei a o copo até não ter mais nenhuma gota –ninguém merece — murmurei
    Aproximei-me da chama de uma vela aonde pude ler o que estava escrito no copo, suco de cogumelos laranjas alucinógenos ingrediente de veneno favor não beber. Passei o resto da noite vendo pela janela do meu quarto porcos laranja voarem pelos céus com assas de cisnes em formação de seta, eu sabia que era efeito do suco, mas mesmo assim foi muito extraio, porque eles davam investidas nas vacas como se fossem águias gigantes caçando suas presas em pleno voo, eu só espero que o efeito do suco tenha parado de me atormentar antes de eu ir trabalhar.

    Eu ganho o torneio de rebater touros
    Lupos me acompanhou até Castrum Alba, ele tinha o cabelo castanho preso em um rabo de cavalo, uma barba rala, foi meu colega de aula em Scientia Turris, é um mago metamorfo (pode se transformar em outros animais como um lobo e adquire todas as capacidades do anima que se transforma), olhos castanhos e compreendia muito sobre plantas, animais e preparo de poções de cura.
    Chegando à capital (Castrum Alba) encontramos Arator e sua irmã me esperando na frente de uma loja feita de madeira, perto da loja avia algo que parecia um campo de treinamento na placa estava escrito, torneio de esgrima, luta com bastões, justa e luta desarmada, para fazer as apostas e inscrições tratar com o lojista. Cassandra me olhou e disse.
    –Boa sorte e as armas e armaduras são oferecidas pelo torneio –ela olhou para Lupos e sorrio –me desculpe tem de competir em dupla duas lutas para cada um e Will vai lutar junto com meu irmão
    –Eu jamais lutaria por dinheiro, amenos que fosse por uma boa causa ou uma boa... –ele viu a placa e depois continuo a falar - porem não tenho nada contra as apostas
    -Will pensa rápido –Arator jogou uma camisa de malha de aço, um bastão e uma espada –acho que você já sabe no que vai lutar
    Eu entrei no meio do campo segurando um bastão cilíndrico de madeira , o chão era de terra e meu primeiro oponente parecia ser 5 anos mais velho que eu (eu tenho 20), ter 2m de altura, forte para me jogar a um metro de distancia, mas lento demais para acompanhar o ritmo que eu ia colocar na luta, ele tinha as mesmas armas que eu, o homem que organizava o torneio levanto a mão e falou em alto e bom tom.
    -não é uma luta de morte, vocês só podem tocar o outro competidor com a arma que estiverem usando e que comesse a luta.
    O meu oponente avançou com o bastão erguido com apenas uma mão, gritando, cuspindo saliva, deixando o rosto desprotegido, ele atacou com o bastão fazendo um circulo horizontal, eu me abaixei escapando do golpe, usei a força das minhas pernas para dar uma estocada no rosto dele e ao mesmo tempo pular para o lado esquerdo do campo, pude analisar a situação por alguns segundo, o homem estava com o nariz quebrado e saindo muito sangue quando expirava por ele, o ataque atual foi igual o anterior com uma diferença me mantive no lugar e dei uma estocada com toda força na boca do estomago que fez o com que se encolhesse de dor e deixando a parte de traz da cabeça expostas, o meu bastão fez um circulo em vertical no ar de cima par baixo e acertou a nuca do oponente, dois homens tiveram de arrasta o corpo inconsciente para fora do campo, ouve gritos de vaia por toda multidão eu olhei par Cassandra e pude ver em seus lábios a palavra impressionante.
    - As lutas têm de ter no mínimo 5min não apenas 1min –falou o coordenador do torneio –e que a próxima luta comesse
    O novo oponente era mais baixo e mais rápido que o anterior mesmo assim ainda podia me esquivar de seu ataque com se estivesse brincando, isso enfureceu o homem que gritava
    -Volte aqui seu covarde e lute como homem.
    -5, 4 –eu estava fazendo uma contagem regressiva
    Ele atacou na horizontal, joguei-me para frente com um rolamento e estava posicionado bem atrás dele, o atingi na parte de traz dos joelhos, que fez com que caísse ajoelhado no chão, eu disse.
    -1 – acertei o bastão com toda a força nas costas do oponente que gritou de dor e caio no chão – a luta está encerada
    –Auuuuuuuuuu –Lupos uivava de alegria, mas ele é humano
    – Ultimo com bate e que a luta comesse – o lojista anúncio enquanto contava as moedas de ouro e prata
    O lado bom é que eu estava na final, o lado ruim é que não foi um homem que saiu da cabana do campeão, um minotauro de 3m de altura, que parecia ter a largura de uma carroça, e carregava um machado de dois gumes, com 1,5m ,um cabo de madeira, uma ponta de lança cilíndrica acima do machado e faltava o chifre esquerdo. Escutei uma voz gritar
    -trapaceiros – Cassandra olhou para mim e jogou meu cajado
    - agora as coisas vai ficar divertida –eu falei
    O minotauro correu a toda velocidade em minha direção agitando o machado em círculos como se a visão de touro que tinha não dava noção de profundidade, o primeiro golpe eu desviei com minha arma, no segundo golpe que vinha em vertical de cima par baixo fui obrigado a pular par o lado esquerdo, o machado do mostro ficou cravado no chão, mas isso não o impede de usar a grande cabeça de touro com um chifre só que me atingiu no peito, fui laçado 1m para trás, com dificuldade girei meu cajado 3 vezes até ganhar a distancia certa, a cabeça da arma acertou o ombro direito, moeu os ossos da fera, atirou-lhe para o lado e o fez cair no chão. Uma voz falou da multidão
    - Não! Se você matar o homem touro eu vou perder todo o meu ouro
    Eu me concentrei em enviar a mana (energia que os magos usam para fazer feitiços) para meus músculos, podia ver a mana de cor vermelha que parecia circular o meu corpo, o cajado parecia ser leve como uma pluma, o minotauro que corria de cabeça baixa com intuito de me chifrar dava a impeçam de estar em câmera lenta, quando ele se aproximou dei um salto para o lado, meu cajado fez um circulo em vertical debaixo para cima e acertou o mostro no peito, que foi arremessado 10m a cima do chão no ar e caio 12m de onde eu estava. Corri até o falecido mostro, fechei seus olhos e disse as palavras.
    -lpz ydnxvixz zh kvu – me afastei devagar
    O corpo do minotauro começou a queimar em chamas azuis e pretas, as chamas mágicas de enterros só queimam os mortos, o fogo continuou a queimar os ossos até que sobrasse apenas o fogo azul e preto, onde já esteve um minotauro de 3m de altura agora avia apenas fogo que começou a subir no ar e toma uma forma, parecia um chifre feito de fogo, aos poucos assumia a forma do chifre do mostro que eu matei, o chifre cai no chão, eu o agarro e coloco dentro de um bolso da minha calça.
    Corri até uma tenda onde Cassandra, Lupos e Arator estavam me esperando para discutir o pequeno incidente com o minotauro e que tipo de atitude nos deveríamos tomar em relação ao torneio.
    - Você esta bem? –pergunto Cassandra
    - Sim, mas isso faz parte do torneio? –eu perguntei
    - É claro que não, você deveria lutar contra um homem chamado Minotauro não um minotauro de verdade – Arator respondeu
    – Oi, você se saio bem – a imagem de um homem muito velho estava na água de uma bacia (era um feitiço de comunicação por meio do uso de água,)
    -Eu conheço você –eu olhava para a água da bacia – você é o velho loco que aparece nos meus sonhos
    -a obrigado pelo velho loco – o velho responde com sarcasmos –saiam do torneio e viagem para a torre de Will e Lupos, você tem visitas.
    Eu senti uma energia 100000000 vezes maior que a da magia na luta, minha pele ficou cinza, eu tinha imagens de raios por todo o meu corpo exceto no rosto, que avia um desenho de raio em vermelho que desse em vertical da metade da testa passava pelo olho direito e desse até a boca, meu cabelo espetado transformou em fogo preto e na raiz do cabelo o fogo era vermelho sangue. Comecei a correr a toda velocidade para minha torre, porque nos meus sonhos sempre que aquele velho aparece logo em seguida algo ruim acontece como uma guerra, uma avalanche, ataque de dragões, serpentes marinhas gigantes, eu sou caçado por lobisomens e não acho que seria diferente na realidade, eu já podia ver o lago que dividia Castrum Alba e Messe, só tinha um problema, eu estava correndo a 30segundos e era um caminho de 60 km até a torre e o rio está na metade do caminho, eu já tinha usado magia para correr rápido, mas cheguei a 70 km/h. Dei um salto e sobrevoei o rio inteiro, que tinha 300m, cai no chão, rolei nele e continuei correndo. Chegando à torre pude ver duas velhas amigas Teana uma meio-elfo, com 19 anos ,de cabelo azul escuro, pele clara, olhos azuis escuros, usava meia armadura de curo, com desenhos élficos nos braceletes, nas botas e tinha um arco de madeira élfica pendurado no ombro e Angela uma vampira, de 20anos ,feiticeira, com cabelos castanhos escuro, olhos verdes acinzentados, vestia uma calça de couro marrom, uma camiseta branca, na cinta do lado direito a varinha feita de ossos de dragão e de fênix (presente meu de aniversário) e uma adaga de bronze. Ela sacou as duas armas e as apontou para mim.
    –Quem é você? – Mariana pergunto
    - eu sou Will, já se esqueceu de mim Anja – chamei ela pelo apelido para convencê-la de que eu sou Will
    - Wiil –ela parecia extremamente surpresa – que diabos de feitiço você fez agora?
    - se eu soubesse já o teria desfeito- eu respondi
    Uma luz amarelada surgiu do nosso lado, era um feitiço de teletransporte, quando Cassandra surgiu, junto com Lupos e Arator, os três olharam para mim ignorando Angela e Teana, Cassandra me olhava com uma mistura de raiva, espanto e curiosidade.
    - Que diabos de feitiço foi aquele? –ela perguntou
    - Cassandra, eu não sei! O poder só apareceu –eu respondi
    -Vamos entrar na torre – Lupos sugeriu
    A torre era a mesma de sempre cheia de roupas sujas, armadilhas para animais, pessoas, frascos de venenos misturado com talheres e comida (eu e Lupos fabricamos armadilhas, venenos e poções de cura), a única diferença é que Org estava cortando os chifres (Org é um ogro das montanhas com 2,50m de altura e um ótimo cozinheiro) ele prefere manter os chifres curtos, o ogro analisou a situação e disse
    - temos visitas, você quer que eu cozinhe algo em especial? –Org o perguntou
    - não Org, só me traga uma poção de anestesia bem forte. –eu respondi
    -Teana –eu chamei –os elfos já se esqueceram do pequeno acidente que eu causei?
    -Lamento, mas você ainda é o “Will úmëa” – Teana respondeu
    - Will úmëa? –Arator perguntou
    - Will maligno –Teana respondeu
    - o que foi que você fez? –Cassandra perguntou espantada
    - Deixe-me contar a historia? –Teana pediu
    - Claro, foi por sua proteção que eu consegui o apelido – eu só percebi o quanto isso soava rui depois de falar
    - eu e o Will estávamos indo para Van capital da floresta Van Wenfinkomogno, eu estava animada para conhecer a terra de minha mãe, mas quando chegamos ao comercio um elfo nos parou na frente de todos os que estavam comerciando grãos, aponto o arco para minha cabeça com duas flechas para minha cabeça, começou a gritar que eu deveria morrer porque eu sou meio-elfo “uma criatura indigna de viver por ser metade humana metade elfa e bla bla bla...” –Teana hesitava em falar o resto da historia e eu tive de continuar
    - então eu já não aguentava ouvir a voz do elfo, saquei minha espada e com a lâmina atravessei a boca. Daí o apelido úmëa ou maligno, mas ainda posso visitar Van sob a mirra de 3 arcos
    - uma bela historia ou quase –falou o velho louco –e antes que você me chame de velho louco, eu sou Epgdj, sim meu nome é na língua antiga dos magos. Posso ver sua espada?
    -sim –eu respondi
    Eu desembainhei minha espada, ela tinha 1,30m de comprimento, tem um cabo cor de ouro, com uma pedra vermelha na ponta e tinha o símbolo de pedra em forma de triangulo apontada para baixo . Epgdj pegou a espada e a examinou.
    -Esta espada não é feita de aço e ferro como você imagina, ela é feita de um meteoro que caiu na terra antes da era clássica, como ela veio parar em suas mãos? –Epgdj perguntou
    -Eu estava lutando contra 3 orcs, a 3 anos atrás, minha espada arrancou o pedaço do crânio de um dos orcs, me virei e cortei os dois braço de outro orc, mas o terceiro salto sobre mim e eu arremessei minha espada, o orc esquiva-se, eu fico desarmado, mas uma espada de raios se forma na minha mão, ela se transforma na espada que tenho atualmente, dou dois golpes, um arranca o braço e o outro decapita o orc –eu respondi
    -minha vez, se você sabe tanto sobre a era clássica me conte a historia da guerra entre os magos, A Republica contra a Ordem (magos de fogo que se consideravam puros como a luz).


    Última edição por Undbitr em Qua Jun 29, 2011 3:03 pm, editado 1 vez(es)
    avatar
    Lipep
    Feiticeiro

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 146
    Data de inscrição : 25/01/2010
    Idade : 23
    Localização : Goiânia (GO)
    Moedas RPG : N/A

    Re: historias

    Mensagem por Lipep em Qua Jun 29, 2011 1:39 pm

    não é anciendade é so curiosidade e.... ja q vc falo q escreveu atrapalhado..... na hora q o will ta contando a historia d como ele ganho o apelido d "maligno" vc escreveu errado quando disse q ooutro elfo disse q os meio-elfos são.... (vc falo indigena mas eu acho q queria dize indgna)
    avatar
    Undbitr
    Fazendeiro

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 45
    Data de inscrição : 12/06/2011
    Idade : 19
    Moedas RPG : N/A

    Re: historias

    Mensagem por Undbitr em Qua Jun 29, 2011 3:01 pm

    já corrigi Very Happy Embarassed
    avatar
    mortimer
    Caçador

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 82
    Data de inscrição : 19/08/2010
    Idade : 19
    Localização : Guaratinguetá
    Moedas RPG : N/A

    Re: historias

    Mensagem por mortimer em Qua Jun 29, 2011 10:41 pm

    então depois de um tempo sumido eu voltei com o começo da história remodelada,lembrando que os nomes ainda não são definitivos e as "lacunas" foram criadascom intuito de instigar e seram respondidas ao longo do "livro".perdoem os erros de portugues é que as vezes escrevo um pouco rapido sem prestar atenção a ortografia.
    CAPITULO 1
    O cheiro de carne empreguina uma das varias vielas que saem na rua principal,virando a esquina se ve varias tendas armadas,todas com grandes nacos de carne pendurados.
    No meio da multidão uma pessoa se destaca,pelo menos uma cabeça mais alta q qualquer pessoa ali presente,ja com rugas q mostram a sua idade ele caminha.Para qualquer pessoa que o olhe de relance ele parece ser calmo ,até que a visão da pessoa se dirige a suas costas onde um grande espadão esta pendurado e na nuca se ve uma cicatriz.
    -Ola Roufs não vai comprar nada hoje??-exclama um feirante de rosto amigavel
    -Não obrigada-Responde o homenzarrão
    Roufs segue em sua caminhada,observando as pessoas simples,mas mais ricos,sentindo os geiros e se deleitando com as moças que por ali passavam,então começou a pensar a quanto tempo ele estava nessa cidade?Ele começou a lembrarde quando chegou e de todos os fatos que ocorreram des-de sua chegada,o orfão que ele acolheu ainda menino com seus tenros 11 anos de idade,como ele o ensinou a manejar uma lamina,como manter o corte de uma,como atirar com arcos,como tratar de cavalos,como treinar cães para caça,como lidar com ascriaturas fantasticas que existiam mais ao oeste(de qual ele mesmo tinha pose,seu hipogrifoe um ovo de dragão que sem o calor constante da mãe demora mais de 20 anos para jogar,masque roufs ja o tinha a 18 anos)e como o minino cresceu,virou homem...pelas suas contas ja se tinham passados 4 anos nessa pequena cidade tão calma e que lhe tinha proporcionado os momentos de maior prazer de sua vida,então ele se lembra de uma promesa muito antiga feita por seu inimigo,o aristocrata,o poderoso,não que fosse tirano,ele tinha la seus motivos,mas roufs não estava nada à fimde ser executado,mas a promesa,ja andava esquecida entre outros pensamentos mais algres e prazeroso,mas emfim se lembrou
    -o seu crime é inesquezivel a mim,e quanto mais tempo você permanecer em um local,masi facil ficará matar você e a todos que o acompanham.
    Roufs tornoua pensar mas desejar a filha dele não era um crime tão grave,mesmo ele tendo poder esse era só um crime dentro os muitos que ele9pobre)cometeu para conquistara jovem,roufs se lembrava bem dela,tez alva,olhos azuis nos quais era possivel se afogar e cabelos negros como o breu que poderia escurecer até o sol mais brilhante,andava sempre bem vestida com vestidos que só faziam a sua beleza aumentar ,era cortejado por muitos filhos de aristocrátas,mas roufs fez de tudo para ganhar ela,roubou,vendeu tudo oque tinha,só para poder parecer mais bonito e e elegante que os aristocratas que ela leva-va a tira-colo,depois de muito tempo conseguiu conquista-la e uma noite lhe envadiu o quarto para poder passar mais tempo com ela e acabou adormecendo foi encontrado de manhã e condenado a morte,mas dessa escapou.
    Roufs para. Não é essa promessa é outra, a mais temivel que ja fizeram à ele,prometaram-lhe a morte.Roufs não teve mais tempo para pensar no caso,tinha que fugir junto com seu garoto arvin para bem longe,ele ja tinha ficado tempo de mais escondido,era hora de se rebelar e ir atrás dos seus assasinos,não ficar fugindo do cidade em cidade,msa sim se preparar e lutar,lutar contraa aristocracia,lutar contra aqueles que lhe querem a morte,enfrentar ceu e inferno,para poder voltar a sentir os prazeres da vida.
    Roufs começa a correr,chega em sua casa o garoto esta no terreiro enfrentando um boneco de treinos,roufs lhe diz arrume as sua malas que vamos embora,pegue mantimentos tudo
    -mas porque-balbucia arvin
    -depois eu lhe explico,vamos viajar e por essa viagem eu lhe explico tudo,vou lhecontar a minha história,mas ande de pressa.
    Arvin corre para dentro e roufs escuta,escuta com atenção e ouve um sonoro crac!!,roufs se vira ja com sua espada em punho e ve um homem todo de preto,um assasino,roufs parte para o ataque,descrevendo um meio arco com seu espadão,o assasino levanta um espadim e com um pouco de esforço consegue desviar o golpe de roufs,o assasino então contra ataca com uma cutilada,mas roufs com uma agilidade incrivel para a idade se desvi e com um unico semi aaarco ele sela o fim do homem.
    avatar
    mortimer
    Caçador

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 82
    Data de inscrição : 19/08/2010
    Idade : 19
    Localização : Guaratinguetá
    Moedas RPG : N/A

    Re: historias

    Mensagem por mortimer em Qua Jun 29, 2011 11:05 pm

    mais um trecho curto,vou tentar acabar com esse capitulo amanhã.
    Arvin sai correndo carregando umas bolsas com roupas mantimentos e um verdadeiro arsenal de todo os tipos de laminas e arco
    -Não se esqueceu de proteger bem meu ovo não é?
    -protegi,mas quem era ele
    -Um assasino
    -oque!!!!
    -te explico quando chegarmos aonde eu quero.
    -está bem.
    Roufs sela 2 cavalos,põe as bolsas no seu hipogrifo,ja velho companheiro,muito afetivo,mas com uma mordida capaz de dislacerar carne e ossos e eles partem.
    O dia passa e cada vez mais eles entram na floresta,cada vez menos eles vem o hipogrifo voando acima deles.A noite cai roufs monta acampamento em uma clareira onde oscavalos são soltospara pastar e tomar agua e o hipogrifo tem as bolsas removidas de sue flancos e um pano seco passado para tirar a poeira de suas penas,arvin acende um fogo,coloca em uma panela velha um pouco de aveia e agua para fazer um mingau e começa a cortar um salame cartilaginoso,roufs senta perto do fogo com as costas apoiadas em uma arvore e prontamente arvin pergunta
    -E a sua história e o tal assasino?????????
    -calma garoto cada coisa ao seu tempo.Não dará para contar a minha história em um unico dia,então irei começar para você não morrer de ansiedade:
    Eu nasci numa vila,filho de um sitiante que estava ja endividado,nasci no inverno uma época dura para um recem nascido sobrevier,mas sobrvivi e acho que posso pular a parte chata da minha vida e ir para onde as coisas realmente começam a se emocionar,eu ja cresci,tinha meus 18 anos e ja fora ameaçado de morte 2 vezes,julgado e condenado a forca uma vez e ja me mandaram um assasino 3 vezes.Eu estavaem fuga sobrvivendo à base de roubos e frutos silvestres,um dia um ferreiro pasou por mim,eu logo uiz lha afanar a bolsa de moedas,agilmente pua a mão por dentro de seu avental e comecei a puxar a sua bolsinha quando sinto um aperto o bolso,olho para meu braço e vejo que o ferreiro o esta segurando e apertando cada vez mais,ele me olha nos olhos e me diz as palavras mais emocionantes que eu ja ouvi a minha vida,as mesmas que eu dize a você
    -perdeis meu filho na guerra que podeis você fazer por um velho que poderia-lhe mostrar o caminho do bem?
    avatar
    mortimer
    Caçador

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 82
    Data de inscrição : 19/08/2010
    Idade : 19
    Localização : Guaratinguetá
    Moedas RPG : N/A

    Re: historias

    Mensagem por mortimer em Qui Jun 30, 2011 2:46 pm

    mais um trecho:
    -eu ri quando você me disse isso.
    -ahm?A sim bom, continuando:
    Eu não sabia oque fazer,achei que seriajogado nas masmorras junto com outros ladrões,assasinos e estupradores.Mas o senhor se limitou a me puxar até a sua casa.Ela era feita de pedras cinzentas, parte de baixo era uma oficina bem ampla com a forja acessa,uma bigorna,uma bancada e todas as ferramentas organizadas na parede.Subia-se uma escada de madeira e chegava-se a uma cozinha que parecia que iria desabar só com o pesso do fogão tambem feito das mesmas pedras,a direita tinha uma porta que dava a uma sala com uma pequena mas bem construida lareira,da sala,a minha frente haviam 2 portas,as duas era um quarto bem pequeno com uma cama,uma comoda,uma escrivaninha e num canto uma bacia rustica bem pequena feita de metal.Mas um quarto obviamente estava abandonado,com uma grossa camada de poeira cobrindo os móveis,ja o outro estava limpo com espadas penduradas nas paredes,junto com arcos e setas.Ele me fez entrar nesse quarto e começou a falar:
    -Meu nome é vargo,sou um velho guerreir,lutei em muitas guerras e quando sai do exercito me tornei ferreiro,meu filho cresceu virou um soldado,minhas filhas tambem cresceram e viravam donzelas.Minha filha mais nova foi a primeira a morrer,morreu afogada em um rio,minha seguda filha suicidou-se pela morte da caçula,a terceira e ultima adoeceu,vendemos nossa ampla casa,meu armazen e minha oficina para pagar os médicos que chamava-mos para cura-la,não adiantou,ela morreu,meu filho morreu em combate,foi capturado e teve sua cabeça arrancada,só nos devolveram o corpo ja esquartejado,eu minha mulher continuamos não a viver,mas sim a ficar em um estado em que não sentiamos mais prazer em nada,até que ela adoeceu e morreu à apenas 5 dias,pensei em ir com ela para o tumulo estava indo fazer isso quando um jovem tentou rouber minha bolsinha,que dinheiro não tinha,olho para este jovem e vejo que a vida não deve parar e que não posso me deixar abater.E hoje choro a morte de minha familia mas lhe pergunto qual o seu nome?
    -Roufs-respondi tocado pela história desse senhor.
    -Pois bem roufs eu lhe tenho uma proposta,você me ajuda aqui com o serviço e eu lhe dou em troca comida,abrigo e sabedoria.
    -Sim-eu respondi,mas minha mente de ladrão ja anseava em roubar-lhe todo o dinheiro enquanto ele dormia,mas me obriguei a afastar oas pensamentos pensando em todo o sofrimento que aquele homem passou.
    -muito bem,o quarto ali do lado será seu aposento,tem algumas roupas do meu filho na comoda,elas devem ficar grandes pois você é realmente um pau de tão magro,tome um banho troque-se e depois irei fazer algo para comermos.
    avatar
    Lipep
    Feiticeiro

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 146
    Data de inscrição : 25/01/2010
    Idade : 23
    Localização : Goiânia (GO)
    Moedas RPG : N/A

    Re: historias

    Mensagem por Lipep em Sab Jul 02, 2011 5:27 pm

    bem..(to começando a fica constrangido d se o unico aqui criando personagens sem uma historia) algumas coisas:
    2 novos personagens:
    1º)
    nome: Frank bettle
    nota1: ele carrega a fortaleza onde todos os meus personagens sem historia moram e so obedece ao ray e aos irmão terc e serel
    aparencia: basicamente é um besouro dourado do tamanho d uma cidade grande com um castelo/fortaleza nas costas
    poderes: voo natural d besouro e tamanho gigantesco
    nota2: ele so aparece quando precisam mudar a fortaleza d lugar pois apesar d seu tamanho frank não é forte e perde pra qualquer oponente d mesmo tamanho


    Última edição por Lipep em Sab Jul 02, 2011 5:55 pm, editado 1 vez(es)
    avatar
    Lipep
    Feiticeiro

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 146
    Data de inscrição : 25/01/2010
    Idade : 23
    Localização : Goiânia (GO)
    Moedas RPG : N/A

    Re: historias

    Mensagem por Lipep em Sab Jul 02, 2011 5:31 pm


    nome:jacob
    aparencia: parece com um dragão humanoide bipede (basicamente um humano com escamas,cauda,asas,garras e cabeça d dragão)cor roxo avermelhado escuro com os olhos verdes
    poderes:super força,voar a grnde velocidade,não envelhece e é capaz d disparar chamas verde brilhante q ao inves d queimar elas aceleram o envelhecimento do objeto/vitima fazendo envelhercer ate virar pó em 2 segundos mas se ele incendiar a si mesmo por não envelhecer ao invens d vira pó o fogo verde aumenta sua velocidade d voo fazendo-o ultrapassar a velocidade do som (mas não chega a da luz) em sua velocidade maxima é capaz d dar a volta ao mundo em apenas 1 dia ou dois (dependendo se ele parar pra comer e/ou dormir)
    nota1: é o mensageiro do ray passando assim a maior parte do tempo na dimensão particular do ray aparecendo somente apara entregar mensagens (por isso esta sempre carregando uma bolsa cheia d pergaminhos com mensagens)ou caso a fortaleza esteja sofrendo um ataque aereo (pois lenny,will/zeke e samuel não podem voar,lila e nicolas não se dão bem em combate,ray não pode aparece muito e terc e serel... bem os dois.... eu achei q ia fica meio sem graça os mais fortes dos meus personagens ficassem defendendo a fortaleza/castelo toda hora(isso e tb q eles ficam ocupados grande parte do tempo (o terc sendo o protagonista da historia em outro lugar e o serel observando e registrando tudo q acontece))


    Última edição por Lipep em Sab Jul 02, 2011 8:38 pm, editado 2 vez(es)
    avatar
    Lipep
    Feiticeiro

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 146
    Data de inscrição : 25/01/2010
    Idade : 23
    Localização : Goiânia (GO)
    Moedas RPG : N/A

    Re: historias

    Mensagem por Lipep em Sab Jul 02, 2011 6:47 pm

    fatos q eu esqueci d mencionar:
    1) o terc na forma 100% com armdura ele pod voa usando um jato na mochila q ele carrega nas costas (ja mencionado),na foma parcialmente sem armadura ele pod voa fazendo a armadura flutua por eletromagnetismo (parecido com o voo do magneto do x man)e na forma 100% sem armadura ele tem, asas d anjo
    2) o nicolas angel tb herdou UM POUCO do poder d se tranformar em sombra do pai (so pod se transforma parcialmente) ficando numa especie d forma gasosa (mas sem pod mudar d forma ou aparencia)onde ele fica mais leve q o ar e praticamente intangivel podendo assim voar
    3) bem...eu ja deixei parece mas eu acho melhor esclarece so pra não deixa duvida ja q eu to falando d voa: a lila pod se transopfrma em QUALQUER ANIMAL da terra(incluindo dinossauros) podendo assim se transforma em qualquer passaro pra pod voar normalmente
    avatar
    Lipep
    Feiticeiro

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 146
    Data de inscrição : 25/01/2010
    Idade : 23
    Localização : Goiânia (GO)
    Moedas RPG : N/A

    Re: historias

    Mensagem por Lipep em Sab Jul 02, 2011 9:08 pm

    depois daquela ocnversa sobre as luvas do lenny eu resolvi dar armas pra alguns dos meus personagens (will/zeke e samuel não pq eles são mais pacificos e lila não por 2 motivos: ela é traiçoeira mas não é uma lutadora(o charme é sua maior arma) e 2º por ela ser uma sedutora e não uma lutadora ela não ficaria bem portando armas(a população feminina q me desculpe mas duvido q alguem goste d uma mulher segurando uma espada))
    regras d uso
    1)por ja terem os proprios poderes eles (os donos)so utilizam as armas em situações de extrema emergencia(menos nicolas pq ele é o mais fraco)
    bem aqui vai
    2)é probido usar ou sequer tocar na arma um do outro sem a permição do dono
    3)o dono tem q anda sempre com a arma (de preferencia escondida)para evitar q q outros q não estão inclusos nessas regras(os "sere humanos normais" por exemplo) se apossem delas

    1ª)
    tipo:espada
    aparencia:é uma espada d 1 mão d 2 gumes(corta dos dois lados)sendo q um lado é branco marfin e o outro é laranja ferrugem
    nota: eu me inspirei na faca dos livros "a faca sutil" e "luneta ambar"
    poderes:basicamente o lado laranja pode corta QUALQUER COISA ate coisas intocaveis/imateriais(como fantasmas,luz,escuridão,energia,etc)(nota apesar d corta qualquer coisa bem... essa espada foi feita pra cortar e não para matar ou destruir d modo q a menos q o usuario queira MUITO mata o alvo mesmo q a espada corte fora algum orgão importante (mesmo q seja a cabeça) o buraco/corte não sangra e os orgãos/membros continuam funcionando como se ainda estivessem ligados.em caso do usuario quise mata mesmo o alvo se a vitima sofre o mais leve corte com a lamina a vitima começa imediatamnte a pega fogo ate não sobra nada (nem a alma da vitima)e esse processo é quase instantaneo não deixando nem tempo para vitima sofrer(isso tb ocorre com objetos mas as chamas não se espalham e so queimam aquilo q o usario deseja destruir d modo q se a vitima tiver um refem ou algum objeto d valor eles não serão afetados pelas chamas)
    enquanto q o lado branco pod corta portais para outras dimenções ou ate mesmo abrir buracos negros
    dono: ray


    Última edição por Lipep em Ter Jul 12, 2011 5:12 pm, editado 1 vez(es)
    avatar
    Lipep
    Feiticeiro

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 146
    Data de inscrição : 25/01/2010
    Idade : 23
    Localização : Goiânia (GO)
    Moedas RPG : N/A

    Re: historias

    Mensagem por Lipep em Seg Jul 11, 2011 8:54 pm

    a isso ta um desatre!eu so crio personagens e objetos mas nunca produzo uma historia e mesmo assim aqui ta cheio das minhas mensagens e agora aqui ta voltando a fica parado.se alguem um dia interessa eu "empresto" as minhas ideias (e mostro as armas novas e um personagem novo q eu inventei e não vo posta por rasoes ja esplicadas) pra alguma historia mas ate o dia em q eu fo capaz d bola uma historia d verdade (ou o dia em q alguem se interessa pela minhas "criações sem proposito") eu vo abandona esse topico
    avatar
    Lipep
    Feiticeiro

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 146
    Data de inscrição : 25/01/2010
    Idade : 23
    Localização : Goiânia (GO)
    Moedas RPG : N/A

    Re: historias

    Mensagem por Lipep em Ter Jul 12, 2011 4:03 pm

    ja q eu to sem t oq faze eu resolvi pelo menos completa as novas armas q eu tinha criado:


    tipo: espada (d 1,5 mãos igual a brisigr)
    aparencia: uma espada d lamina(branca com verde escuro nas bordas)com um olho alaranjado no botão da espada e o cabo feito d prata mas o resto é feito d metal verde folha (eu pensei em faze ela toda preta mas achei q verde e branco ficava mais bonito)
    nota: eu me inspirei na espada "soul reaver" dos jogos "legacy of kain" e "soul reaver"
    dono: serel
    poderes:se ficar muito tempo em contato com a lamina da espada o "olho" da espada começa a sugar parte da memoria da vitima(mas se quise o dono da espada tb pode optar por invadir as memorias da vitima e descobrir tudo sobre ela sem precisar arrancar dela essa lembraças),se for completamente perfurado a lamina alem d sugar todo o conhecimento da vitima suga tb a alma da pessoa (as duas coisa vão pra lugares diferentes: o conhecimento vai pro olho e a alma vai pra lamina (sendo q o conhecimento é so copiado(não tem como apagar lembraças do q ja esta morto)) e depois d reunir em torno d 10 almas na lamina o dono da espada pode utilizar a energia das almas mas destravar outros poderes da lamina tais como: abrir um buraco no tecidop da realidade permitindo teleporte (parecido com a espada do ray so q este portal é temporario e o da espada do ray os portais são permanentes (ou ate o ray decidir fecha-los),dispara chamas,congelar (este pode ser feito com um toque dfa lamina ou disparando uma rajada d gelo(sendo q so tem 1 disparo nesse caso)),pode concentrar a luz ambiente numa especie d flash q deixa o unimigo cego por d 2 a 8 horas ou pod desviar a luz tornando o usuario da espada invisivel por tb por d 2 a 8 horas e por ultimo pod concentra a energia das almas ate forma uma especie d alra em forma d martelo em volta da lamina (mais ou menos parecido com oo martelo do rei dos anões (volund))a duração depende d como for usado,se usado em potencia total so dura o tempo q o dono leva pra da 1 unico golpe q causa um terremoto capaz d destrui uma cidade inteira

    obs1: nicolas tem uma espada parecido so q totalmente preta,d 1 mão,não é capaz d absorve conhecimento/lembranças e so pode usa o elemento fogo
    obs2:se olhar fichamente para a lamina qualquer um é capaz d ver o reflecho das almas na lamina ou ver as lembraças guardadas no olho
    obs3: por ser uma das armas mais perigosas e por cuasa d seus poderes serel usou seus poderes pra guarda a espada dentro do proprio corpo(sendo q serel so a usa quando esta sem poeres devido a luz do sol forte ou quando apesar d ver tudo com a sua onisciencia serel nem sempre é capaz d entender o lado emocional d alguma decisão (ele pode ve oq a pessoa faz mas nem sempre pod ve como isso afeta a pessoa no lado emocional(principalmente se a pessoa oculta as emoções ao maximo praticamente o tempo todo(dai quando o personagem do livro toma alguma decisão q surpreende o leitor(e a minha incapacidade d entende a arya completamente apesar d ja te revelado o passado dela)))
    avatar
    Lipep
    Feiticeiro

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 146
    Data de inscrição : 25/01/2010
    Idade : 23
    Localização : Goiânia (GO)
    Moedas RPG : N/A

    Re: historias

    Mensagem por Lipep em Ter Jul 12, 2011 8:45 pm

    3ª e ultima
    tipo:arma d fogo (pode alterna entre pistola,arco e flexa ou besta dependendo do contexto)
    aparencia: em todos os casos é da cor preta com detalhes prateados
    poder:quase o mesmo q a espada do ray exeto q como essa foi feita pra destrui mesmo não tem aquela historia d separa partes e continua funcionando,os disparos podem ser feitos usando munição comum ou se a munição tive acabado e o usuario tive poder sobre algum elemnto a arma dispara um raio de envergia desse elemento(gasta-se um pouco da energia do usuario nesse caso)juntando-se a munição d energia com a munição normal pode-se atingir alvos q estejam atras do 1º alvo (o numero e a distancia dependem da energia gasta)
    dono: terc
    avatar
    Lipep
    Feiticeiro

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 146
    Data de inscrição : 25/01/2010
    Idade : 23
    Localização : Goiânia (GO)
    Moedas RPG : N/A

    Re: historias

    Mensagem por Lipep em Ter Jul 12, 2011 9:01 pm

    bem... os meus personagens ate agora são:
    1 Ray o rei/juiz
    2 serel a testemunha (ou o "guardião do conhecimento" pra quem prefere titulos mais compridos)
    3 terc o destruidor
    4 Lila a sedutora
    5 Nicolas a pobre criança
    6 Samuel o alquimista
    7 will/zeke o psicologo e a fera
    8 Lenny o guardião
    9 Jacob o mensageiro
    10 Frank a fortaleza
    11 Smorfig(novo persoangem) o carcereiro
    avatar
    Undbitr
    Fazendeiro

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 45
    Data de inscrição : 12/06/2011
    Idade : 19
    Moedas RPG : N/A

    Re: historias

    Mensagem por Undbitr em Qua Ago 03, 2011 5:22 pm

    Lipep depois de todo esse tempo por Lipep em Ter Jul 12, 2011 9:01 pm cheque a data que eu postei isso. você já criou alguma historia.
    1)sim! maravilhoso! poste um trecho aqui para nós podermos ver
    2)não! comesse escrevendo a historia de origem de cada personagem. isso pode ajudar.

    BOA SORTE!

    ps:
    não é anciendade é so curiosidade e.... ja q vc falo q escreveu atrapalhado..... na hora q o will ta contando a historia d como ele ganho o apelido d "maligno" vc escreveu errado quando disse q ooutro elfo disse q os meio-elfos são.... (vc falo indigena mas eu acho q queria dize indgna)
    isso que dizer que minha historia é boa?
    1)sim lol!
    2)não poste sua opinião por quê?
    avatar
    Lipep
    Feiticeiro

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 146
    Data de inscrição : 25/01/2010
    Idade : 23
    Localização : Goiânia (GO)
    Moedas RPG : N/A

    Re: historias

    Mensagem por Lipep em Sex Set 02, 2011 5:46 pm

    sim ate agora a historia ta boa(eu descobri qual q é o problema: acontece q le muito no computador me da um pouco d dor d cabeça é por isso q eu tinha dificuldade d entende a ordem cronologica da sua historia....) a e eu vi a sua mensagme no dia q vc posto mas so pdeu pra responde agora (eu tava ocupado bolando uma historia pros "sem-historia" (ate agora ta ficando legal so falta inventa uma namorada pro ray mas eu acho q isso ja ta com personagens d mais (ate agora são 12)))
    avatar
    Lipep
    Feiticeiro

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 146
    Data de inscrição : 25/01/2010
    Idade : 23
    Localização : Goiânia (GO)
    Moedas RPG : N/A

    Re: historias

    Mensagem por Lipep em Ter Out 18, 2011 1:28 pm

    oi desculpa a minha ausencia mas com o vestibular cada vez mais perto não sobra muito tempo pra bola as historias mas hoje d manhã eu tive uma ideia pra uma nova historia (e com essa são 3 historias q eu ja inventei!) mais tarde ainda hoje eu posto sobre ela
    avatar
    francisco neto
    Caçador

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 69
    Data de inscrição : 07/12/2011
    Idade : 17
    Localização : Curitiba PR
    Moedas RPG : N/A

    Re: historias

    Mensagem por francisco neto em Qui Dez 08, 2011 1:22 pm

    na verdade estou escrevendo um livro mas acho que ficou ruim nunca vou mostrar só as ilustrações ficaram boas mas só um pouco.
    avatar
    Undbitr
    Fazendeiro

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 45
    Data de inscrição : 12/06/2011
    Idade : 19
    Moedas RPG : N/A

    Re: historias

    Mensagem por Undbitr em Dom Dez 11, 2011 7:19 pm

    na verdade estou escrevendo um livro mas acho que ficou ruim nunca vou mostrar só as ilustrações ficaram boas mas só um pouco.
    isso não importa em realidade, quando eu comecei a escrever francamente julguei agora tudo uma bosta, fiz milhares de alterações e agora acho algo publicável(na questão de conteúdo, economicamente continua sendo impossível publicar ) a questão é que com a ajuda de outros (o povo do eragon brasil ) fica as vezes mais fácil fazer os ajustes e melhoramento.

    OBS: caso você seja teimoso como eu e prefira fazer as alterações sozinho pode posta apenas pequenas partes para nós DEGUSTARMOS lol! Very Happy Laughing
    avatar
    francisco neto
    Caçador

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 69
    Data de inscrição : 07/12/2011
    Idade : 17
    Localização : Curitiba PR
    Moedas RPG : N/A

    Re: historias

    Mensagem por francisco neto em Sab Jun 30, 2012 8:14 pm

    acabei de começar um livro e já tenho o prologo pronto quando achar o caderno em que eu comecei a escreve-lo posto um pedaço aqui.

    Conteúdo patrocinado

    Re: historias

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Qui Nov 23, 2017 7:09 pm