Ato I - Leinwël

    Compartilhe
    avatar
    Oliver
    Tutor de RPG

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 196
    Data de inscrição : 01/05/2009
    Idade : 26
    Localização : Cidade Maravilhosa
    Moedas RPG : N/A

    Ato I - Leinwël

    Mensagem por Oliver em Sab Maio 23, 2009 9:43 pm

    Todos os elfos de Ellesmera estavam ansiosos para saber sobre o que era o comunicado que a rainha ia fazer. Leinwël - ou "Lein" que era como preferia ser chamada - parecia a mais nervosa de todos; ficava se remexendo nervosamente em meio a multidão de cabelos coloridos e havia horas em que acabava acertando alguém.

    Quando finalmente a rainha se pronunciou, todos os elfos ficaram em silêncio e congelados.

    - Recebi notícias vindas de espiões nossos, e eles dizem que um novo ovo de dragão foi descoberto!

    No mesmo instante, o burburinho entre os elfos começou. Não tinha jeito, em algumas horas eles eram mais parecidos com os humanos do que queriam admitir.

    - Por favor! Silêncio! - e assim que um dos conselheiros de Islanzadí fez o pedido, o silêncio retomou.

    - Obrigado - disse a rainha parecendo cansada. - Vou encurtar esse discurso, já que cada segundo é precioso: os Varden estão tão preocupados quanto nós, e por isso, enviaram um de seus mais poderosos guerreiros para escolher um dos nossos para treinar e assim partir em busca do tal ovo antes que ele possa se abrir para um dos seguidores de Galbatorix! Vejam bem, meus caros elfos: O ovo se encontra em Dras-Leona protegido por espectros, entre outras criaturas servidoras desse rei maldito além de ter a possibilidade dos próprios renegados estarem lá. Algum de vocês, teria coragem o suficiente para enfrentar isso?

    Um belo elfo de cabelos azuis surgiu atrás da rainha e sussurrou algo em seu ouvido. Ela sorriu de forma satisfeita e anunciou:

    - Ele chegou!

    Todos os elfos olharam ao menos tempo para o local em que um rapaz de cabelos loiros e pele ligeiramente morena aparecia, apoiando a mão no ombro de um dos guardas da rainha. E qual não foi a surpresa quando ele e sua escolta pararam diante do povo elfo e todos notaram que além de jovem, o homem era cego?

    - Eu me chamo Kim e é um prazer estar diante de um povo tão poderoso, quanto o dos elfos. Sei o que estão pensando - comentou ele dando um belo sorriso - mas só por que não vejo com meus olhos, não significa que eu não enxergue a verdadeira essência das coisas. E por isso estou aqui para descobrir qual de vocês será o meu pupilo. Quem se habilita a primeira luta?

    Guia do tutor: Você pode ou não se voluntariar para participar da primeira luta, mas eu sugiro que não faça isso, apenas olhe e preste atenção no jeito de lutar do Kim. Depois pode mandar brasa!


    Última edição por Oliver em Dom Maio 24, 2009 1:48 pm, editado 1 vez(es)
    avatar
    Leinwël
    Fazendeiro

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 25
    Data de inscrição : 23/05/2009
    Moedas RPG : N/A

    Re: Ato I - Leinwël

    Mensagem por Leinwël em Dom Maio 24, 2009 12:39 am

    Um espasmo de deleite, seguido de pura adrenalina, era liberado no sangue da Jovem elfa. Todo seu corpo vibrava de excitação, das orelhas pontudas, até as unhas do pé. Tamanho hiperativismo era liberado em uma constante de movimentos brutos, de puro nervosismo, ocorrendo de, vez por outra, acabar desferindo uma cotovelada ou braçada em pobres desavisados. Só o que conteve sua agitação foi a visão deslumbrante da rainha em pessoa, se pronunciando. Era como se sua simples presença já emanasse uma mágica contínua. Imediatamente, toda a multidão de elfos se aquietou, incluindo Leinwël.

    - Recebi notícias vindas de espiões nossos, - disse a rainha, fazendo com que, perante a simples menção da palavra ‘espiões’ eriçasse cada pelo do corpo élfico da jovem. - e eles dizem que um novo ovo de dragão foi descoberto!

    Desnecessário dizer que a multidão se agitou. A aceleração repentina de Lein fez com que uma veia se projetasse em sua têmpora. “Um ovo de dragão!” Era uma notícia grande. Um pequeno pressentimento percorreu Lein. Algo lhe dizia que coisa maior ainda estava por vir.

    Mais burburio, exaltação. Lein sentia uma vibração grande. E, com a retomada do silêncio e o desenrolar do discurso da bela rainha, todos estagnaram. As palavras da elfa martelavam na cabeça de Leinwël, constantemente, inquietamente. Era um mantra. “Se eu teria coragem? Eu espero por isso há anos, minha cara”.Pensava, fazendo algum esforço para resguardar suas opiniões e pensamentos para si mesma.

    Um elfo de cabelos cor-do-céu surgiu atrás de Islanzadí, sussurrando algo em seu ouvido. Aparentemente, todos também desejavam ouvir. Segundos pareceram décadas perante a curiosidade implacável e o suspense que era implantado ali. - Ele chegou!

    Mordeu o lábio inferior. Era sua chance, talvez a única em vida. Não era apenas o ovo envolvido que a cativava, era a oportunidade de, finalmente, partir. De ter sua aventura, sua própria história pra contar. Só mentalizar tudo aquilo lhe dava ganas de pular e girar infinitamente. Não conseguia ver quem pudesse merecer isso mais que ela (muito embora ficasse bem reservada quanto sua opinião pessoal). Aqueles acontecimentos eram extraordinários. Era grande, e era para ela.

    Quando todas as atenções mudaram de foco, Leinwël fez algum esforço para enxergar também. Não estava exatamente em um ponto favorecedor à sua visão, mas não se permitiria perder detalhe algum. O que viu aproximar-se foi um jovem homem; robusto, cabelos louros, pele ligeiramente morena (um tom pouco mais claro que a pele da própria Leinwël, que se destacava entre tantos elfos pálidos). Por alguma razão, aquele cavaleiro despertou algum respeito imediatamente. Lein fantasiou uma cena em que ela própria tinha sua entrada anunciada, e então, sua imagem de guerreira respeitada despertava uma forte emoção em jovens guerreiros. Segundos depois riu de si mesma, estava agindo como uma garotinha de 10 anos.

    - Eu me chamo Kim e é um prazer estar diante de um povo tão poderoso, quanto o dos elfos. Sei o que estão pensando – Ele sorriu, inconscientemente Leinwël riu também. - mas só por que não vejo com meus olhos, não significa que eu não enxergue a verdadeira essência das coisas. E por isso estou aqui para descobrir qual de vocês será o meu pupilo. Quem se habilita a primeira luta?

    Estava pronta para se oferecer. Entregaria-se sem pensar duas vezes. Mais um elfo de porte nobre e olhar prepotente se adiantaram primeiro. Os lábios da elfa se projetaram em um categórico beicinho odioso, enquanto os olhos castanho-mel perfuravam a nuca coberta de cabelo do raparigo. “Exibido” pensou, cruzando os braços. Nada mais pode fazer a não ser assistir. No mínimo seria interessante ver um elfo metido e fresco levando um passa-fora de um guerreiro experiente ‘e com muito mais fibra que aquele frangote’. “Depois que sair na pior, vai ralhar com Deus e o mundo. Hã, pelo menos posso ver como é o estilo de guerreiros de verdade. Guerreiros de guerra! Não esses atletas de brincadeira que tenho visto.”


    [OFF: É isso 8D ficou grandinho, maior do que eu esperava. Optei por seguir seu conselho, quero avanços rápidos para alcançar a galera. (H) Odeio ficar para trás]
    avatar
    Oliver
    Tutor de RPG

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 196
    Data de inscrição : 01/05/2009
    Idade : 26
    Localização : Cidade Maravilhosa
    Moedas RPG : N/A

    Re: Ato I - Leinwël

    Mensagem por Oliver em Dom Maio 24, 2009 10:14 am

    [off] *chorando* esse é o post, mais... mais... LINDO que eu já encontrei! Todo detalhado e NEM PENSE em deixar de fazer seus posts assim, mocinha! [/off]

    - Eu irei lutar! - exclamou um elfo de cabelos vermelhos e pele clara.

    Kim deu um sorriso gentil, que chegava a ser quase doce - o que confundiu o guerreiro - e se aproximou do elfo, tocando seu rosto com a ponta dos dedos. Ele tateou por todo o rosto do rapaz alto - que a cada segundo ficava mais vermelho e envergonhado - e por fim disse:

    - Ah! Você tem um rosto de lutador, sabia? Mas chega de moleza! Vamos a luta.

    A multidão de cabelos coloridos começou a gritar, vários deles dando força para o elfo que ia lutar com Kim, cujo nome era Jihar.

    - É Jihar, não? Pois prepare-se, por que não vai ganhar tão fácil.

    - Tá bom - sussurrou Jihar de forma que nenhum humano jamais escutaria. - Lutar com um humano, ainda por cima cego: chega a ser covardia.

    - Covardia quem está fazendo sou eu! - exclamou Kim sem tirar o sorriso do rosto. Todos os que estavam presentes, inclusive a rainha ficaram surpresos pelo humano ter escutado. "Ele não é um humano comum", pensou Islanzadí. - Afinal de contas, eu sou muito mais forte que você.

    A frase atiçou o espírito guerreiro de Jihar, que prontamente partiu para um ataque bruto em cima do jovem de cabelos loiros. Muitos elfos agora haviam se calado, esperando a reação. Kim tirou lentamente de dentro de sua túnica, um bastão prateado do tamanho de um punho, e de repente puxou-o, fazendo-o ficar do seu tamanho.

    Ele girou como se estivesse dançando e bateu com o bastão no rosto de Jihar, jogando-o no chão.

    O elfo ergueu-se desgostoso, olhando com raiva para o humano ousado. - Ora seu...

    Ele ficou frente a frente com o garoto graças a sua velocidade sobre-humana, e estendeu o punho para socá-lo. Inacreditavalmente, Kim agarrou sua mão e a torceu, fazendo o elfo girar no ar e por fim, chutou-o na cintura. O golpe foi forte e mandou Jihar para o chão com um grito de dor. O elfo até tentou se levantar, mas foi impedido por Kim que deu-lhe uma rasteira usando o bastão prateado.

    Passando o bastão atrás do pescoço e apoiando os braços neste, o guerreiro dos Varden encarou os elfos com seus olhos sem vida e disse sem perder o sorriso:

    - Próximo!
    avatar
    Leinwël
    Fazendeiro

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 25
    Data de inscrição : 23/05/2009
    Moedas RPG : N/A

    Re: Ato I - Leinwël

    Mensagem por Leinwël em Seg Maio 25, 2009 12:26 am

    “Inacreditável!” Exclamou interiormente. O humano, aparentemente, por sr desprovido de visão, tinha desenvolvido muito mais os outros sentidos. Não existia explicação mais lógica para que tenha escutado o que Jihar havia dito. Era extremamente empolgante.

    Após dar alguma cotovelada e empurrões, Leinwel pode se posicionar em melhor lugar; um pouco mais adiante; entre toda a multidão, tendo uma visão melhor e mais abrangente do que acontecia. E o que acontecia era uma grande vergonha, mais que dolorosa para o ego de Jihar. Sem dúvida, era uma luta injusta. Kim parecia gostar de ataques rápidos e repentinos. A luta mal havia começado e o conterrâneo de Leinwël já tombava. Levantou-se, aparentemente perturbado.

    Era impressionante a forma com que as vantagens anatômicas naturais de Jihar não faziam diferença alguma perante um guerreiro devidamente treinado. “Ora essa, é obvio que não mandariam alguém mais fraco. Ele quem vai treinar um de nós, não?” pensou Lein, constatando o obvio. Em minutos, o elfo ruivo estava rendido e Kim observava a multidão, com um sorriso indecifrável. “Gostei do estilo dele!”

    - Próximo!

    “Hm, minha vez.” Pensou, sorrindo bobamente; porém, com um ‘q’ de maldade; ao passar pelo seu colega elfo. – Espero me sair melhor que você Jihar, no mínimo. – brincou, em tom de provocação.

    - Aqui, fortão. – Levantou a mão, num cumprimento amigável. – Pegue leve comigo, sou uma mocinha.


    [Off: mei curtinho dessa vez, mas o que vale é a intenção 8D]
    avatar
    Oliver
    Tutor de RPG

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 196
    Data de inscrição : 01/05/2009
    Idade : 26
    Localização : Cidade Maravilhosa
    Moedas RPG : N/A

    Re: Ato I - Leinwël

    Mensagem por Oliver em Seg Maio 25, 2009 5:46 pm

    [off] Tudo bem! Eu não ligo se o post é imenso ou não, o que eu quero é que ele seja bem escrito [/off]

    – Espero me sair melhor que você Jihar, no mínimo. - comentou Lein ao passar pelo elfo ruivo.

    - Rá! Acho que não notou que mesmo eu sendo um grande guerreiro fui derrotado pelo HUMANO, garotinha. Por que com você, uma pirralha, será melhor? - alfinetou Jihar de forma sarcástica.

    Porém, antes que Lein pudesse responder, ele já tinha sumido, então só restava a ela lutar com Kim.

    - Aqui, fortão. – ela disse fazendo com que Kim virasse o rosto na sua direção. – Pegue leve comigo, sou uma mocinha.

    - Ah! - fez o rapaz cego de forma divertida. - Uma moça corajosa, hã?

    Ele estendeu um braço na direção da elfa - o outro ainda segurava o bastão prateado - e caminhou calmamente até ela. Quando estava perto o bastante para sentir a respiração da jovem batendo contra a sua, ele tocou com a ponta dos seus dedos incrivelmente macios no rosto de Lein. Sua expressão de repente, tornou-se séria e ele largou o bastão no chão, buscando poder "vê-la" melhor. Com as duas mãos, Kim tateou toda a sua face compenetrado, até deslizar os dedos pelos cabelos ruivos da elfa.

    Ele soltou um suspiro e ao notar que o tinha feito, corou ligeiramente. Soltando um pigarro, falou ainda sem-graça:

    - Você lembra uma amiga minha. Só por isso eu não vou ser tão duro com você. Comecemos a luta! As damas primeiro, claro! - ele já havia recuperado o bastão com um movimento de pés e aguardava o ataque de Lein.
    avatar
    Leinwël
    Fazendeiro

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 25
    Data de inscrição : 23/05/2009
    Moedas RPG : N/A

    Re: Ato I - Leinwël

    Mensagem por Leinwël em Ter Maio 26, 2009 8:56 pm

    Nem todas as pessoas se sentem à vontade com aproximações repentinas, e isso também se aplica aos elfos. Apesar de não ter sido tão repentina assim, a proximidade momentânea de Kim, de certa forma, constrangeu a jovem Whidua, que por sua vez, teve muita desenvoltura ao saber se portar bem, mesmo diante da invasão de espaço.

    A pele das mãos do homem era muito macia, apesar de ser um guerreiro. O que chamou ligeiramente a atenção de Lein, que jurava que mãos de guerreiros fossem ásperas, como as mãos de alguém que trabalha arando o solo. Atentou também para os dedos que deslizavam por sua tez, lívida. “São os olhos dele...” pensou, enquanto o olhar indiscreto passou a percorrer toda a extensão do corpo do guerreiro.

    Então, o silêncio.
    Por alguns instantes, houve uma pausa nas reações da elfa, como se alguém apertasse um botão de “desligar” em suas costas. Despertou com o pigarrear de Kim, corando momentaneamente, também. Mas não demorou muito para recobrar a pose.

    - Hm, certo grandalhão. – piscou brincalhona, para só depois lembrar-se de que o humano era cego. “Leinwël Whidua, a rainha do tato”, pensou.

    “Concentração” repreendeu-se. Estalou a língua em um ‘tsc’ singelo ao constatar que Kim já havia recobrado seu bastão – pretendia tomar posse do mesmo, para talvez então ter alguma vantagem. Mas não tinha muito tempo para pensar demais.

    Para evitar que se dispersasse da batalha, Leinwël mentalizou-a como algo grave e real, como se essa batalha fosse crucial para o desempenho de uma trama maior. Isso liberou uma enxurrada de adrenalina em seu sangue, mudando o foco de seu olhar. O mais incrível; tudo em milésimos de segundos,

    No instante seguinte, tentava uma investida com a perna esquerda. Usando um movimento parecidíssimo com o giro gracioso de Kim em sua luta com Jihar, Lein vez uma volta de costas, apoiada apenas no pé direito, usando o esquerdo como peso para o chute. O movimento em si era excelente para economizar energias em uma luta com desvantagem de peso, já que a física cinética cuidava da compensação de força-peso, incumbindo um impulso extra no pé usado para chutar. Era a investida preferida de Lein, que sempre era a menor e mais magrinha dos treinos, e já começava a se tornar uma assinatura. Um pouco desengonçada, porém, até aquele dia nunca havia tido falhas, pelo menos até aquele dia.

    [OFF: ai, desculpa a demora, tive uns probleminhas de criatividade. u_u]
    avatar
    Oliver
    Tutor de RPG

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 196
    Data de inscrição : 01/05/2009
    Idade : 26
    Localização : Cidade Maravilhosa
    Moedas RPG : N/A

    Re: Ato I - Leinwël

    Mensagem por Oliver em Ter Maio 26, 2009 9:25 pm

    [off] os jogadores tem até 48 horas para postar a resposta, então você não demorou tanto assim ^^ A propósito, como você possui a perícia de "Ataque Duplo" pode atacar duas vezes no mesmo turno. [/off]

    "Ela está tentando ser gentil... e não quer parecer fraca", sua conclusão foi entregue pela própria Lein. A elfa aparentava estar calma, mas Kim podia escutar seu coração batendo tão forte quanto um tambor. Ele sabia o quanto era difícil para as pessoas dialogar com alguém que não conseguia ler expressões faciais, ou entender linguagem corporal. E pela garota estar se esforçando, ele acabou criando uma certa simpatia por ela.

    Kim precisava se concentrar, por isso ficou parado segurando o bastão. A sua volta, havia corações e respirações de todos os tipos. Havia o som - inaudível até mesmo para os elfos - do vento nas copas das árvores e dos pássaros cantando há mais de trinta metros dali. Ele se concentrou no coração mais acelerado que vez ou outra falhava tamanho excitação - aquele que pertencia a Leinwël. Concentrou-se apenas nele e quando ele era quem mais se destacava, murmurou:

    - Eyddr eyreya onr. - cinco segundos haviam se passado, e agora apenas havia ele e Lein; o resto do barulho se fora. Era apenas o seu coração e o da elfa. Ele ouviu a separação do ar - um raspar delicado - enquanto a perna de Lein começava a traçar o caminho na sua direção, visando chutá-lo.

    Estendeu a mão e agarrou seu pé antes que este acertasse seu rosto, e ainda segurando-a, girou-a no ar de uma forma parecida com a que fizera com Jihar, fazendo a jovem cair no chão de bruços.

    - Eu sugiro que se acalme - Kim falou para ela. - E que não cometa o mesmo erro de Jihar.

    Assim, ele cravou o bastão prateado no chão e partiu para cima da elfa, pronto para pular em suas costas com ambos os pés.
    avatar
    Leinwël
    Fazendeiro

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 25
    Data de inscrição : 23/05/2009
    Moedas RPG : N/A

    Re: Ato I - Leinwël

    Mensagem por Leinwël em Ter Maio 26, 2009 9:37 pm

    “Acalmar, acalmar” repetiu interiormente, enquanto apoiava o trono nos braços. Limpou a terra do rosto e do cabelo, virando a barriga para cima. “Todo mundo vive me falando isso, porque não me mandam soltar as frangas, só para variar?”

    Então dois pés maiores que os seus vinham de cima, e em sua direção. – Poxa, eu pedi para pegar leve! – brincou.

    Rolou rapidamente no chão, raspando o nariz na terra, antes que Kim pudesse enfiar dois pés de homem em seu físico mal-preparado. Ao mesmo tempo, chutou o bastão que o apoiava, tentando trazê-lo até sua mão.



    [OFF: Hm... Resolvi postar bem rápido e bem curto nas cenas de ação, para parecer uma coisa mais fluente. É uma luta, não da pra descrever tanto assim (até dá, mas fica chatão de ler) D:]
    avatar
    Oliver
    Tutor de RPG

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 196
    Data de inscrição : 01/05/2009
    Idade : 26
    Localização : Cidade Maravilhosa
    Moedas RPG : N/A

    Re: Ato I - Leinwël

    Mensagem por Oliver em Ter Maio 26, 2009 11:32 pm

    Os pés de Kim tocaram - para total surpresa de todos que assistiam a luta - com delicadeza no chão, após Lein ter rolado para fora de seu alcance. (Perícia adquirida: Fuga) Era como se o rapaz não pesasse absolutamente nada. Lein conseguiu pegar o bastão prateado de suas mãos com um chute, desarmando-o.

    "Hum... Essa luta está começando a ficar interessante", ele pensou.

    - Pois saiba que eu estou pegando muito leve, senhorita Leinwël Whidua. - sorrindo, Kim previu que ela obviamente havia ficado surpresa com o fato dele saber seu nome. - Eu poderia facilmente prever cada um de seus golpes e terminar com essa luta exatamente como Jihar. Mas gosto de você. É divertida.

    Ele abriu as mãos na frente do corpo e fechou os olhos, deixando que o sol da manhã acariciasse sua pele.

    - Rëisa! - exclamou.

    Do nada, Lein começou a "flutuar".

    - Vamos! Quero ver o que pode fazer sem tocar com os pés no chão. - ao notar a palavra que havia usado, Kim deu uma risadinha e comentou de forma provocativa: - Senão ver, ao menos sentir.

    A elfa se encontrava a mais de dois metros de altura.


    Última edição por Oliver em Qua Maio 27, 2009 12:50 pm, editado 1 vez(es)
    avatar
    Leinwël
    Fazendeiro

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 25
    Data de inscrição : 23/05/2009
    Moedas RPG : N/A

    Re: Ato I - Leinwël

    Mensagem por Leinwël em Qua Maio 27, 2009 2:12 am

    “Mas que coisa” pensou, distraído-se momentaneamente com o pouso de Kim. Também estava surpresa de ter conseguido desarmar o humano, além de bastante satisfeita consigo mesma. Girou o bastão, de forma elegante, sorrindo marotamente enquanto o fazia. Mas logo perdeu um terço de sua pose, segurando o bastão com força entre os dedos; Kim sabia se nome. “Espantoso” pensou.

    - Que sorte a minha, então. –Riu em um tom suave. Por algum motivo, agora sentia-se tranqüila, mesmo que seu corpo não percebesse isso e continuasse a mandar jorros de adrenalina constantes. – Sorte a minha de não ser o Jihar. – brincou.

    Inesperadamente, os pés da elfo se separaram do chão, bem como todo seu corpo, que foi levantado por uma força que parecia pairar no ar, sem auxílio algum. “Magia” pensou, fazendo uma careta de insatisfação. Não era muito justo, mas decidiu que levaria na esportiva. “Vamos imaginar isso como um teste.”

    - Ah, então você quer ver. – Disse, em tom ameno, cruzando os braços, descruzando, mexendo nos cabelos. Um jeito peculiar de demonstrar tentativa de concentração. Olhou ao redor. Nada muito útil; chão dois metros abaixo, rostos entretidos com a batalha, ar e o bastão de Kim bem firme entre seus dedos. Tentou fazer algum impulso, mas não tinha apoio, conseguindo apenas se debater no ar. “Maldição” Seu conhecimento em magia ainda era precário, mas o cérebro da elfa não via muitas outras opções.

    Concentrando-se ao máximo, Lein invocou todos os seus instintos e energias. Não demorou muito. A próxima etapa, contudo, mostrou-se muito mais relutante em ser concluída.

    Chamou pela magia, concentrando-se na intenção. Nunca havia feito aquilo em sua vida, mas já era uma boa hora para tentar. Então buscou a palavra exata, não conhecia muitas, mas esperava que pudesse aplicar àquela as suas necessidades. Com um suspiro confiante, ela proferiu:

    - Jierda!

    Sua intenção era quebrar a magia de Kim, como a própria evocação demonstrava. Muitas pessoas não sentiriam-se confiantes ao confrontar magicamente um cavaleiro treinado, mas Lein sempre teve um espírito intuitivo trabalhando ao seu favor. E nada lhe fazia deixar de crer que sua magia de natureza poderia ser tão ou mais forte quanto à de qualquer cavaleiro, que a adquiriu posteriormente. Ora, por favor, ela era uma elfa afinal, havia de ter jorros de energia mágica correndo junto com toda aquela adrnalina!

    magia: Jierda
    tradução: quebre
    ação: “quebrar” o fluxo da magia de Kim
    avatar
    Oliver
    Tutor de RPG

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 196
    Data de inscrição : 01/05/2009
    Idade : 26
    Localização : Cidade Maravilhosa
    Moedas RPG : N/A

    Re: Ato I - Leinwël

    Mensagem por Oliver em Qua Maio 27, 2009 8:09 am

    - Jierda! - Kim franziu a testa ao ouvir a elfa gritar.

    Todos que assistiam a luta esperaram... O próprio Kim esperou... E absolutamente NADA aconteceu. (Motivo: Não possui perícia em Línguas)

    O rapaz balançou a cabeça, aparentando estar decepcionado. - Você ainda tem muito o que aprender, senhorita Whidua.

    - Rëisa! - ele tornou a falar.

    Dessa vez o próprio Kim ergueu-se a dois metros do chão, ficando frente a frente com Lein. Só que não havia acabado e logo, os dois estavam a mais de quinze metros do chão, fazendo com que os elfos que assistiam a luta tivessem de inclinar a cabeça para trás para enxergá-los.

    - A vantagem deveria ser sua em uma luta assim. Afinal de contas, eu não posso escutar seus pés se movendo sobre a terra e não posso calar o Grande Vento com um encantamento. Mas como isso não parece tê-la ajudado... Stenr rëisa!

    Pilastras de terrra ergueram-se do solo, e Kim encerrou a magia que mantinha ele e Lein flutuando. Ele caiu em uma pilastra e disse:

    - Como você pediu: Estou pegando o mais leve possível. Agora faça um pequeno esforço para tentar me derrotar, sim?
    avatar
    Leinwël
    Fazendeiro

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 25
    Data de inscrição : 23/05/2009
    Moedas RPG : N/A

    Re: Ato I - Leinwël

    Mensagem por Leinwël em Qui Maio 28, 2009 7:58 am

    Desnecessário dizer que as orelhas de Lein fritavam de constrangimento. É claro que eram nulas as chances, mas ela não precisava acreditar nisso com tanto afinco, tentar nunca matou ninguém.

    - Bom, a vantagem seria minha, se eu soubesse me mexer sem impulso. – defendeu-se,com as orelhas passando to tom cor-de-terra para um vinho raiz de beterraba. Enquanto falava, não percebeu as pilastras subindo, sendo pega de surpresa. Assustou-se por um momento; quando o feitiço que a mantinha no ar se desfez; mas logo se recompôs, equilibrando-se em uma das pilastras.

    Olhou para o chão lá embaixo. Não que sentisse desconforto em estar tão alta, mas era uma mocinha estabanada. Acreditava que em menos de três minutos escorregaria e acabaria por cair. Com uma caretinha que demonstrava uma dor prévia, desejou internamente que Kim notasse sua queda a tempo de salvá-la. “Ora, deixe de ser pessimista, sua boba!”

    Suspirou, olhando as outras pilastras; analisando possibilidades; depois sorriu – Derrotar um guerreiro habilidoso, mais velho, que domina magia e tem anos de experiência a mais que eu? Moleza. – Brincou.

    Mordeu o lábio inferior. Sentia-se ainda mais tranqüila, o que era estranho. Era hora de usar um pouquinho de cérebro. Formou algumas manobras, mentalizando-se,eram muitas e todas sem muitas chances de sucesso. Mas não tinha escolhas, hora de “tentativa e erro”, tal como sua mágica medíocre.

    - Certo, grandalhão, vamos ver até onde eu consigo chegar. – Virou as costas rapidamente, e com um impulso do bastão, saltou. Com um mortal invertido de fazer inveja, mirou os pés nos ombros de Kim. Seria uma pisada em tanto, mas não era essa sua intenção, na verdade, desejava prender-se nos ombros de Kim, contudo, não quis deixar isso claro, manteve as pernas fechadas até o ultimo instante. Quando estava próxima o suficiente para tal, impulsionou os braços –e com eles o bastão- para baixo, afim de acertá-lo. Tentativas de ataques diretos não tinham sido muito funcionais, mas fora isso, Lein não tinha mais nada.


    [OFF: 8D yey, um pouco de comédia sempre vai bem (Y)]
    avatar
    Oliver
    Tutor de RPG

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 196
    Data de inscrição : 01/05/2009
    Idade : 26
    Localização : Cidade Maravilhosa
    Moedas RPG : N/A

    Re: Ato I - Leinwël

    Mensagem por Oliver em Qui Maio 28, 2009 1:52 pm

    O coração de Lein batia cada vez mais rápido - tão rápido que Kim começou a calcular quanto de adrenalina corria pelas veias de elfa, e concluiu que era o suficiente para ela ter fôlego para derrotar um exército de mil homens de Galbatorix.

    "Isso não é bom", pensou Kim preocupado. Se a elfa descobrisse sua pequena desvantagem, talvez tirasse proveito dela. E só o simples pensamento fez o rapaz estremecer de medo.

    Estava tão distraído, que por pouco não conseguiu saltar da pilastra e desviar-se do ataque de Leinwël. O bastão acabou raspando um pouco em seu pescoço, deixando uma marca branca em sua pele. Ele pousou a mão no arranhão; sabia que o material do qual o bastão era feito poderia muito bem provocar um corte profundo, mas por sorte nada acontecera. Agora já se encontrava em uma outra pilastra, ligeiramente sem fôlego. "Controle-se. Controle-se."

    - Já faz 3 anos que eu conclui o meu treinamento. Desde o dia em que meu mestre me falou que eu era um guerreiro, nenhum homem conseguiu me atingir. Devo parabenizá-la por tamanho feito. - enquanto falava, todo o seu corpo se acalmava. "Nunca perder a calma. Nunca perder a calma." - Mas sinto informar que apenas isso não basta para me vencer.

    Estendendo a mão ele exclamou:

    - Thrsta vindr! - pouco a pouco, na pilastra em que Lein se encontrava rachaduras foram surgindo. O ar estava se comprimindo com tanta força na direção dela, que a qualquer segundo poderia partir-se e a elfa cairia no chão. - A propósito, a prova na qual tive de passar para merecer ser chamado de guerreiro, foi derrotar o meu mestre e o dragão dele. Isso mesmo, jovem Whidua: meu mestre era um Cavaleiro de Dragão!
    avatar
    Leinwël
    Fazendeiro

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 25
    Data de inscrição : 23/05/2009
    Moedas RPG : N/A

    Re: Ato I - Leinwël

    Mensagem por Leinwël em Sab Maio 30, 2009 2:57 am

    Lein trincou os maxilares, tamanha sua emoção. Se não estivesse em situação de risco, teria cedido as pernas, levando os joelhos ao chão. Tremia de ponta a ponta, e se conter era um desafio. “Um aprendiz de um cavaleiro de verdade!” Pensou, eufórica. Somente aquela ‘batalha’ lhe valia a vida. Estava emocionada não apenas por isso, mas também por seu grande feito. O orgulho, involuntariamente, se espalhou. Engoliu sem seco.

    - Pois bem, Kim... – disse num tom de voz baixo. – Eu vou fazer “muito mais que isso”, pode deixar!

    De repente, sentiu o chão abaixo de si estremecer. Engoliu em seco e concentrou-se. Silêncio. Quando ouviu o primeiro estalo alto da pilastra, deu-se conta do perigo sério, saltando rapidamente para outra pilastra próxima. Foi rápida demais para seus próprios reflexos, ficando pendurada de bruços na beirada dela.

    - Mer**... – ofegou, fazendo força para subir. Precisava ser rápida o ideal é que fosse silenciosa também, mas isso seria impossível. Seu estomago estava comprimido contra a pedra, e ela não encontrava apoio para sei impulsionar para cima da pilastra. A situação era, no mínimo, crítica. “Ainda bem que ele esta pegando leve” pensou, ainda pendurada.

    [Off: para dar mais emoção, vou deixar por isso mesmo meu post. Eu pensei em fazer algo mais, só que isso tira a graça dos imprevistos. 8D Divirta-se e divirta-me, tio Oliver.]

    ****Editado por Oliver****
    avatar
    Oliver
    Tutor de RPG

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 196
    Data de inscrição : 01/05/2009
    Idade : 26
    Localização : Cidade Maravilhosa
    Moedas RPG : N/A

    Re: Ato I - Leinwël

    Mensagem por Oliver em Sab Maio 30, 2009 9:31 am

    [off] a Lein pode até falar palavrão, você só deve censurá-los, como eu fiz no seu post, ok? Wink [/off]

    Kim ouviu um barulho esquisito, logo depois da pilastra em que Leinwël se encontrava, ter rachado. Era o som de algo raspando na terra. "O que raios essa garota está fazendo?"

    Ao tocar a mente de Lein ele entrou em choque. "Ela está escorregando!" Ele começou a ficar nervoso, sua respiração agora era irregular.

    - Acalme-se. - sussurrava para si mesmo. - Acalme-se. Acalme-se!

    Saltou na direção em que ouvia o corpo da jovem Whidua tentando se segurar, e pousou na pilastra, agarrando seus braços e apertando-a de encontro ao peito.

    - Tem certeza de que você é uma... - Kim ia começar a resmungar, quando sentiu uma consciência estranha tocando a sua.

    "Ainda há mais por vir, Kim" disse uma voz rouca e fantasmagórica. O rapaz começou a tremer e de repente parecia que o ar não conseguia passar para os seus pulmões.

    Daí, Kim começou a cair para trás.

    "KIM!" gritou uma voz em seus pensamentos. A voz da pessoa que ele mais amava em toda Alagaesia. "Não! NÃO! Por tudo que é sagrado Kim! NÃO!" Imagens de pessoas gritando de susto surgiram em sua mente, assim como o do chão desaparecendo e as nuvens contornando o corpo de quem lhe proporcionava as visões.

    - Não... Fell... Não... - foi a última coisa que ele conseguiu sussurrar.
    avatar
    Leinwël
    Fazendeiro

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 25
    Data de inscrição : 23/05/2009
    Moedas RPG : N/A

    Re: Ato I - Leinwël

    Mensagem por Leinwël em Dom Maio 31, 2009 12:43 am

    O orgulho de Leinwël foi gravemente ferido pela ajuda que Kim lhe proporcionou tão habilmente. Mesmo que interiormente agradecesse, havia uma boa quantidade de desgostosura em sua face. Porém, logo foi substituída pela surpresa, em seguida, pela preocupação.

    Algo estava acontecendo, de repente, o humano começou a tremer em um espasmo violento, no qual, a elfa apertou seus ombros para contê-lo no lugar. E de repente, pendeu inerte, obrigando a elfa ajoelhar-se, apoiando a cabeça do cavaleiro em sua perna. - Não... Fell... Não... – disse ele, antes de perder a consciência.

    Leinwël o sacudiu levemente –acorde, grandão!-, olhando atentamente cada parte de seu corpo a procura de ferimentos, mas aparentemente não havia nada, ele estava intacto. “Acalme-se” pensou “entrar em pânico não vai ajudar esse homem, tão pouco você.” Olhou em volta, para baixo. Estavam em apuros.

    – Acorde, maldição! – inútil. O que lhe restava era esperar, e torcer para que ele não tivesse nada grave, fosse o que fosse. Assim o fez, permanecendo sentada na pilastra apertada, com a cabeça do homem em seu colo. Desconforto era apelido. – Hey! –tentava chamar a atenção de alguém lá embaixo, vez por outra, mas não tinha muitas esperanças de ser atendida. Nunca foi das mais populares entre os garotões élficos.


    [OFF: não sei se era bem isso que você esperava, mas achei que seria o mais apropriada para as características psicológicas da minha personagem. ‘-‘ Desculpa desde já]
    avatar
    Oliver
    Tutor de RPG

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 196
    Data de inscrição : 01/05/2009
    Idade : 26
    Localização : Cidade Maravilhosa
    Moedas RPG : N/A

    Re: Ato I - Leinwël

    Mensagem por Oliver em Dom Maio 31, 2009 3:55 pm

    [off] Que post imenso! affraid [/off]

    O Conselheiro da rainha - o mesmo que pedira silêncio para o povo elfo alguns minutos atrás -, notou que havia algo de errado na batalha. Ele via Kim caído e Leinwël gritando. Então lembrou-se do que um dos feiticeiros dos Varden havia lhe dito, quando ambos estavam acertando a vinda de Kim para Ellesmera.

    [Flashback On]
    - Ele tem um "pequeno" problema - disse o feiticeiro com um olhar sério.
    - Que tipo de problema? - perguntou Milliëw, o Conselheiro, ligeiramente preocupado.
    - Ele tem algumas... crises. Nada muito preocupante, se ele tomar os remédios certos, claro.
    - O que acontece nessas crises?
    Milliëw percebeu quando o feiticeiro de olhos puxados hesitou. Ele analisou o ancião da cabeça aos pés, tentando encontrar algo em sua postura que o denunciasse como inimigo. Como não encontrou nada, olhou para os lados, em busca de ouvintes indesejados. Então, finalmente falou:
    - Perda de ar. Parece não ser nada demais, e realmente não é. Se ele tomar todos os medicamentos, não há muita coisa com o que se preocupar.
    - Mas ainda HÁ riscos, não é?
    - Sim... - ele parecia derrotado, ao confirmar a fraqueza de um dos melhores guerreiros dos Varden. - Mesmo com todos os cuidados, coisas horríveis podem acontecer.

    [Flashback off]

    O homem não tinha lhe explicado que "coisas horríveis" eram aquelas, mas agora Milliëw já tinha uma idéia do que seriam. Kim podia morrer. Deixando os pensamentos de lado, ele gritou para um grupo de soldados ao seu lado:

    - Vão! Peguem o rapaz e tragam-no imediatamente aqui! VÃO LOGO!

    Os elfos escalaram com habilidade a pilastra e logo um deles estava segurando o rapaz loiro nos braços. Nenhum deles se deu ao trabalho de encarar Lein.

    ------------------------------------------------------------

    Kim estava perdido em algum ponto obscuro da sua mente. Ele olhava para os lados, até esbarrar em alguém. Seu rosto se voltou para frente e ele deu de cara com lindos olhos negros.

    - Fell... - sussurrou de forma carinhosa.

    - Kim... - a resposta foi dada no mesmo tom, com um ligeiro toque de preocupação. - Você me assustou muito, sabia?

    - Havia alguém ali... No meio da batalha! Alguém me monitorando... - disse o rapaz ficando assustado; um espião de Galbatorix no meio dos elfos? Aquilo seria impossível! Islanzadi fizera todos ali jurarem na Língua Antiga que a seguiriam, então como...

    - Shhh. - disse Fell de forma calma, como se lesse os seus pensamentos. Nunca Fell agia com calma. A não ser com Kim. Com Kim, Fell agia sempre com calma e amor. - Não se preocupe com isso agora. Você está bem. Eu estou aqui.

    - Não me diga que está em Ellesmera. Por favor, Fell eu não quero ter de matar ninguém por ter ferido você sem querer.

    - Eu estou distante o suficiente do perigo, mas perto o suficiente para me comunicar com você. Não se preocupe, por enquanto.

    Kim sentia que a qualquer segundo, os dois não estariam mais juntos. Alguma coisa ia acontecer.

    - Kim... - O rapaz olhou para os orbes negros. Aquele olhar conseguia aquecer seu coração em qualquer condição. - eu te am...

    A conversa foi subitamente cortada, e Kim agora se encontrava deitado em uma cama, com um elfo de barba prateada e olhos verdes encarando alguém por cima do ombro. Atrás dele, encostada no batente da porta se encontra Lein que era para quem o ancião estava olhando. As coisas não pareciam estar boas.

    [off2] Lein é previsível, sendo imprevisível! *toma pedrada* Lancei um desafio pra você: o que aconteceu com Lein enquanto Kim estava desacordado? Cool Sou um tutor malvado... Twisted Evil [/off]
    avatar
    Leinwël
    Fazendeiro

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 25
    Data de inscrição : 23/05/2009
    Moedas RPG : N/A

    Re: Ato I - Leinwël

    Mensagem por Leinwël em Seg Jun 01, 2009 1:53 pm

    “Metidos imbecis” pensava Leinwël, enquanto descia, solitária, a pilastra na qual fora abandonada pelos seus conterrâneos. Descia cuidadosamente, agarrada pelas laterais, enquanto agradecia a deus por nunca ter sido uma mocinha bem comportada. Enquanto isso, todos pareciam estar preocupados demais com Kim para lembrar que haviam esquecido de alguém. Infelizmente, isso não durou muito tempo.

    Mal pode festejar sua primeira batida de pé no chão, quando um ancião carrancudo se aproximou, olhando-a de cara feia. – Vish...


    -x-


    - Ta, ta!...Eu já disse que não fiz nada... – Escorada no batente da porta do cômodo que haviam separado para o humano, Leinwël revirava os olhos, perguntando-se o porque de estar sendo tão recriminada após ter levado um belo de um banho daquele ‘simples humano’. “Hã, de simples essa coisa aí não tem é nada.”

    Um movimento sutil chamou a atenção da ruiva. – Olha ali, barbudo, a bela adormecida acordou. – Disse, apontando o cavaleiro recém acordado.

    Diante do clima tenso que formou-se de repente, teve vontade de se retirar e deixar que os dois machos lidassem com seus problemas sozinhos. Mas sua curiosidade pelo ocorrido era implacável, e havia também, uma grande relutância que a impedia de simplesmente ignorar tudo que havia feito. No final das contas, a luta ficara por ser terminada, mesmo que só depois de anos.




    {Off: criatividade faltando essesdias ): }
    avatar
    Oliver
    Tutor de RPG

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 196
    Data de inscrição : 01/05/2009
    Idade : 26
    Localização : Cidade Maravilhosa
    Moedas RPG : N/A

    Re: Ato I - Leinwël

    Mensagem por Oliver em Seg Jun 01, 2009 2:20 pm

    Milliëw ficou aliviado ao ver Kim acordar, apesar do rapaz parecer ligeiramente frustrado.

    "Maldita doença! Sempre me tornando frágil, me derrotando como o pior dos oponentes!", o guerreiro pensava de forma raivosa.

    - Muito bem garota, saia daqui agora! Irei examinar o rapaz e não queremos mocinhas olhando o que não deviam. - falou o Conselheiro de forma antipática, deixando bem claro que queria logo se livrar de Lein.

    - Na verdade, senhor Milliëw, eu gostaria que o senhor me deixasse a sós com a senhorita Whidua.

    O ancião arregalou os olhos, totalmente atônito. Bufou irritado, e disse seco:

    - Se o jovem quer assim...

    Antes de passar por Leinwël o velho lhe deu um olhar de repreensão, em um alerta mudo de que se (mais) alguma coisa acontecesse com Kim, a culpa seria inteiramente dela.

    Ao se ver sozinho com a elfa, o rapaz começou a se levantar devagar e ao estar de pé, estufou o peito, erguendo o queixo, assumindo uma postura nobre. Não parecia o mesmo rapaz que poucas horas atrás tinha sofrido uma crise de falta de ar e quase morrido. Seu olhar era duro e frio na direção de Lein. Seu rosto estava sério.

    - Jovem Whidua, me responda uma coisa e seja sincera com as palavras, por favor: Se eu a escolhesse como pupila - apesar de não ter me derrotado - por qual motivo você lutaria? Creio que não seria algo tão superficial quanto a fama, já que nem mesmo o desejo de obtê-la conseguiria dar forças a um guerreiro no meio de uma batalha de vida ou morte. Vidas inocentes estão em jogo, Leinwël. Você seria egoísta a ponto de me dizer que quer apenas histórias para contar com essa missão?

    Depois de falar, Kim aguardou a resposta.

    "Não me decepcione agora, garota", pensou.
    avatar
    Leinwël
    Fazendeiro

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 25
    Data de inscrição : 23/05/2009
    Moedas RPG : N/A

    Re: Ato I - Leinwël

    Mensagem por Leinwël em Seg Jun 01, 2009 10:35 pm

    Mal pode conter um risinho satisfeito ao ver o ancião deixando o cômodo, desolado pelo pedido de Kim. Mas não manteve a pose de afronta, assim que o conselheiro passou pelo atente, a fronte de Leinwël se relaxou em uma expressão amena. Algo entre a curiosidade e a paciência. Observou o guerreiro levantar-se, sem ao menos piscar e o encarava com um profundo respeito, pois sabia bem que ele o merecia. Diante da expressão séria e tensa de Kim, ela também mudou sua postura.

    E então ele falou.

    Um sorriso sério e mal contido pingou na face da elfa, pouco antes que ela retomasse sua expressão de seriedade. Essa era uma resposta fácil.

    - Pelo que eu lutaria?... – Começou, escolhendo bem as palavras que melhor expressavam suas emoções. Não foi algo difícil. – Fama. Soa bem enquanto estamos aqui, apenas fantasiando. Todo jovem quer isso, não? Fama, reconhecimento e glória. Não vou negar, também o quero, porém, minhas vontades vão muito além disso.

    Ela baixou o olhar. Apesar de sempre ter pensado em como responderia essa questão, nunca imaginou que pudesse ser tão difícil assim se abrir para alguém. Quem disse que a jovem Whidua era de ficar conversando a torto e a direito?

    - Minhas vontades, não. Meus objetivos. – Levantou os olhos, que agora brilhavam com a emoção que lhe brotava no âmago. – Eu falo de lutar por esse lugar aqui. Pelas coisas como são hoje e para que as mudanças sejam boas. Mas ainda vai além de meu povo e minha terra. Sim, bem mais. Eu quero crescer. Quero crescer fazendo algo que seja certo e que seja concreto. Quero ser provada e mostrar para mim mesma –não para os outros- o que eu sou capaz de fazer. Pode soar egoísta, mas eu acredito que vá muito além. Entende?... É difícil explicar. Coisas estão acontecendo, coisas estão mudando. Eu não posso aceitar ficar apenas sentadinha como uma espectadora. Eu sei que posso fazer mais que isso. Não vou escolher as palavras que você quer ouvir. Não vou dizer que a única coisa que eu quero é ajudar como os outros acharem que eu posso ajudar, porque não é só isso que eu quero e acredito que seria injusto eu ser levada como pupila só porque sei palavras bonitas. Só o que eu lhe digo, é a verdade. Eu lutaria pelo que eu conheço e amo, mas também lutaria para alcançar os meus objetivos: Alcançar a minha grandeza.

    Suspirou, um pouco decepcionada consigo mesma. Não era um discurso muito bom, muito menos seria algo que motivaria grandes exércitos, mas era o que lhe motivava, o que lhe dava forças. Leinwël apenas queria superar a si mesma e, como ela mesma disse, crescer. Apesar de não acreditar que suas palavras seriam acolhidas pelo guerreiro, estava feliz por ter sido sincera.

    - Perdão. – murmurou, baixando os olhos para os próprios pés. – Não seria estranho se isso te decepcionasse, Kim. Meus valores não são os melhores para uma guerreira.
    avatar
    Oliver
    Tutor de RPG

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 196
    Data de inscrição : 01/05/2009
    Idade : 26
    Localização : Cidade Maravilhosa
    Moedas RPG : N/A

    Re: Ato I - Leinwël

    Mensagem por Oliver em Ter Jun 02, 2009 12:25 am

    Kim se aproximou devagar da jovem Whidua. Ele parou e ficou escutando seu coração. Havia horas em que sua visão retornava momentaneamente. Era bom. Ele também podia usar a mente das outras pessoas para enxergar, mas achava estranho olhar a vida pelos olhos de estranhos. A vida pelos olhos de Lein, no entanto, ficava diferente do que ele imaginava.

    - Eu já esperava isso de você, Leinwël. Sempre soube que você não era uma guerreira, apenas uma menina em busca da fama. - disse Kim. Quem chegasse agora, certamente acharia que ele estava dando uma bronca na elfa. Mas quem disse que o rapaz tinha terminado? - Pra ser sincero, eu nunca obtive uma resposta verdadeira para essa pergunta. Eram sempre mentiras em cima de mentiras. Eu não entendo por que você quer a fama; aposto que se soubesse as responsabilidades que ela traz não ia querê-la, mas pode ser que eu esteja errado. O motivo pelo qual você luta é seu e de mais ninguém, e só resta a você entendê-lo. Sabe por que os soldados de Galbatorix não são fortes de alma? Por que eles lutam por um objetivo falso, eles lutam pelas vontades de um lunático e não pelas suas.
    "Não quero dar lição de moral, Lein. Eu também tenho os meus momentos de egoísmo. Acha que eu queria estar aqui? Pois está muito enganada menina. Se alguém me oferecesse a oportunidade de deixar os Varden e ultrapassar os limites da Alagaesia, eu iria sem nem "olhar" pra trás. Porém, como isso não aconteceu, aqui estou eu. Sabe por que eu luto, Lein? Eu luto para ir embora daqui e poder viver a minha vida em paz, sem ninguém para me perturbar. Eu não fui aquilo que o meu pai, ou qualquer um da minha família, esperava. Acho que os decepcionei, todavia isso realmente não importa." - ele falou de forma séria.

    Então de repente abraçou Lein, confortando-a em seu peito. Fell havia lhe ensinado como tratar as pessoas, como ajudá-las em momentos assim.

    - Você não poderia me decepcionar nunca, garota. Eu digo e repito: Você não é uma guerreira, apenas uma menina em busca da fama... ou era até meio segundo atrás. Agora você é minha pupila. E eu...

    Tudo estava calmo demais, e Kim sabia disso. Vultos de cabelos e olhos castanho-avermelhados pousaram sem ruído na varandinha da casa na árvore em que ambos estavam. O rapaz não os escutou, mas sentiu seus cheiros. Aquelas criaturas fediam a morte e desespero.

    - Acabou o momento filosófico. Temos companhia, garota. - sussurrou soltando a jovem Whidua. - A propósito - comentou como quem não quer nada - onde está o meu bastão?
    avatar
    Leinwël
    Fazendeiro

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 25
    Data de inscrição : 23/05/2009
    Moedas RPG : N/A

    Re: Ato I - Leinwël

    Mensagem por Leinwël em Qui Jun 04, 2009 12:46 am

    Com uma lufada de hálito, Leinwël soltou todo ar que prendia, devido sua ansiosidade perante a resposta à pergunta. Ficou feliz por ter algum tanto de espírito próprio em comum com Kim e, além disso, feliz por ter sido compreendida, mesmo que minimamente. Ademais, seu momento de auto-contemplação não durou muito. Com uma careta que não se podia saber se havia um sorriso ou um rosto amargo, Lein franziu o cenho, encarando Kim com olhares de culpa.

    - O seu bastão?... – Lembrou-se perfeitamente de ter abandonado o bastão em uma das pilastras de terra, onde ambos travavam uma luta amistosa minutos atrás. - ... Está... Lá fora. Desculpe.

    De relance, com o canto do olho direito, Lein pensou ter notado algum movimento. Foi apenas uma impressão. Ilusão criada pelo seu cérebro devido à pressão do momento. Tentou se acalmar e concentrar no agora. – O que devo fazer? – Perguntou, em um tom meio-baixo, tentando ser discreta, porém, mal contendo a empolgação.

    “Hm... Pelo jeito, situações inusitadas não esperam mesmo a gente estar preparado para elas. Preciso me lembrar disso.”
    avatar
    Oliver
    Tutor de RPG

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 196
    Data de inscrição : 01/05/2009
    Idade : 26
    Localização : Cidade Maravilhosa
    Moedas RPG : N/A

    Re: Ato I - Leinwël

    Mensagem por Oliver em Sex Jun 05, 2009 7:28 am

    Kim deu um pequeno sorriso, mostrando que já recuperara o seu bom-humor habitual.

    - Bem... - começou. Ele podia sentir as "coisas" se aproximando. E quanto mais perto chegavam, mais aquele fedor de morte e desespero misturava-se com uma vontade maligna de sangue e gritos.

    "Espectros", pensou franzindo o cenho. O que raios ESPECTROS faziam em Ellesmera? E COMO haviam conseguido entrar? "Pelo visto o reino de Islanzadi não está tão protegido quanto aparenta."

    - Você, querida aluna, irá lutar contra essas criaturas enquanto vou apanhar meu bastão. Mas como sou um mestre bonzinho, não irei deixá-la desprotegida.

    Kim agarra Lein pelo braço e em seu ouvido sussurra 10 palavras da Língua Antiga. (Perícia Adquirida: Línguas)

    Em seguida, soltou-a e sumiu, indo supostamente recuperar seu bastão.

    [off] pode usar magia à vontade agora! Very Happy [/off]
    avatar
    Leinwël
    Fazendeiro

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 25
    Data de inscrição : 23/05/2009
    Moedas RPG : N/A

    Re: Ato I - Leinwël

    Mensagem por Leinwël em Dom Jun 07, 2009 10:18 pm

    - Você só pode estar brincando... - Mal teve tempo de concluir o que dizia e já se encontrava sozinha. "Bom, era isso que você queria, não?" pensou, repreendendo-se por sua imaturidade.

    Agaixou-se, aproximando-se da parede ao mesmo tempo em que procurava ter uma visão melhor da varanda. Finalmente escutava e discernia que, de fato, havia algo ali. Mais adrenalina. Inspirou prufunda e silênciosamente, enquanto repassava em sua cabeça as palavras que haviam sido ditas, memorizando sua pronuncia e seus significados, muito embora ainda não estivesse a vontade com magia, principalmente depois de seu memorável fracasso de horas atras.

    Derelance,pode ver o que se aproximava e o que viu a deixou inquieta. "Espectros" pensou, "malditos sejam". Diante das circunstâncias não havia mesmo muito o que fazer, contudo, agir precipitadamente era imprudente. Deveria mantê-los ali até que seu novo mestre retornasse. O melhor era esperar uma investida, para depois defender e contra-atacar. E foi o que fez. Muito atenta a cada movimento.

    [Desculpe a merdinha, estou meio sem inspiração e tempó ultimamente. Prometo melhoras nos proximos posts]
    avatar
    Oliver
    Tutor de RPG

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 196
    Data de inscrição : 01/05/2009
    Idade : 26
    Localização : Cidade Maravilhosa
    Moedas RPG : N/A

    Re: Ato I - Leinwël

    Mensagem por Oliver em Seg Jun 08, 2009 9:31 pm

    Logo, os pálidos e horripilantes espectros estavam cara a cara com Leinwël. Eram três, todos usando túnicas negras e exibindo os dentes em uma careta que lembrava a de alguém que havia acabado de tomar uma flechada no calcanhar.

    O do meio, que possuía cabelos vermelhos como rubi, deu um passo a frente, ficando perigosamente perto da elfa. Ele era muito alto, tão alto que parecia um Urgal de feições menos rudes e sem chifres. Só que a grande túnica escura não permitia uma observação mais profunda de seu corpo que poderia ser forte ou então magro como o de um esqueleto seco. Ele cheirou o ar e franziu a testa de desgosto para Lein.

    - Nós somos Hëll. - disse o espectro olhando para Lein com aqueles horrendos olhos vermelhos. - Esses são meus irmãos: Aquillas - apontou para o mais baixo de todos à direita - e Trinner - dessa vez indicou o da esquerda de tinha nariz de papagaio e estava com um dos olhos ligeiramente fechados, como se não enxergasse direito com ele. - Temei-nos, elfa!

    - Parece que seu "mestre" esquisitão fugiu e te deixou aqui, garota de orelhas pontudas. - comentou o tal de Trinner deixando escapar um sotaque esquisito. Até para os padrões de um espectro ele era anormal.

    - É, é, é. - repetia de forma débil o mais baixo. - Nós viemos aqui arrancar o couro dele, mas como ele fugiu vamos arrancar o SEU couro primeiro. Viemos aqui por que ele tem a chave, a chave que abre a porta sabe? E por que ele conhece aquele lagarto, o lagarto que fala sabe? E por que ele é o...

    Nesse momento, Hëll interrompeu-o dando um forte tapa em seu rosto.

    - IMBECIS! Vocês não conseguem ficar quietos, não é mesmo, Aquillas? São tão estúpidos quanto humanos! Fechem a matraca e ajudem Trinner a se livrarem desse bebê.

    - Onde vocês vão? - perguntou Trinner, estalando os lábios. Aquilo era aparentemente um tique-nervoso. E aparentemente era irritante.

    - Vamos atrás do esquisitão cego, é claro. - respondeu Hëll.

    Ele deu as costas para Lein, mas não tinha ido embora antes de seus "irmãos" se preparem para atacá-la.

    Conteúdo patrocinado

    Re: Ato I - Leinwël

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Sab Out 20, 2018 11:05 am