Críticas Literárias

    Compartilhe
    avatar
    Stuart
    Moderador & Tutor de RPG

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 271
    Data de inscrição : 02/05/2009
    Idade : 27
    Localização : Belo Horizonte/MG
    Moedas RPG : N/A

    Críticas Literárias

    Mensagem por Stuart em Qua Nov 09, 2011 10:47 am

    Olá pessoal. Vou criar esse tópico em separado para todos aqueles usuários (inclusive eu mesmo) que adoram ler e fazer críticas em relação aos livros lidos.

    Estarei de olho na organização deste tópico, ele deverá seguir as regras aqui expressas para alguém que queira postar uma crítica, e aqueles que quiserem fazer seus comentários, sintam-se livres para escrevê-los, mas lembrem-se de respeitar a opinião dos críticos.

    Esse primeiro post será o índice do tópico. Todas as críticas que aqui forem postadas, eu irei adicioná-la ao índice indicando em qual página ela estará.
    Organizarei o índice por ordem alfabética e, se o livro fizer parte de uma série, esta também será indicada para que o índice fique bem organizado. Seguido ao título do livro, irei colocar o autor da crítica (nome do usuário).

    Todas as críticas deverão seguir o seguinte esquema, feitas em um post separado (nesse caso, não há problema em fazer um post duplo caso queira escrever duas críticas seguidas uma da outra). Não tem problema em escrever uma crítica sobre um livro já criticado por outro usuário, cada um possui opiniões diferentes.

    O esquema a ser seguido é esse:

    TÍTULO DO LIVRO: coloque aqui o título do livro, a série que faz parte e o nome do autor.

    RESUMO: aqui deverá ser feito um resumo com suas palavras, em poucas linhas, apenas para que leitor tenha uma noção mínima de qual é a trama do livro.

    POR QUE LER: aqui o autor da crítica deverá dizer, na sua opinião, quais os motivos que levariam alguém a querer ler este livro. NÃO DEVE HAVER SPOILERS NEM RESUMO DO LIVRO NESTA PARTE.

    POR QUE NÃO LER: a mesma coisa, porém indicando os motivos que levariam alguém a NÃO querer ler o livro. NÃO DEVE HAVER SPOILERS NEM RESUMO DO LIVRO NESTA PARTE.

    CRÍTICA: agora sim a pessoa escreve sua crítica ao livro, expondo toda sua opinião acerca da trama, personagens, clichês etc.. Lembrando que, se na crítica houver spoiler, não se esqueça de avisar antes, ou colocar a crítica nas tags de spoiler.

    NOTA DO CRÍTICO: por fim, deverá ser colocada uma nota para o livro entre 1 e 10, sendo 1 = "horrível, não leiam esse livro por nada nesse mundo", e 10 = "perfeito, melhor livro que eu já li na minha vida, com certeza é um de meus favoritos". A nota deve expressar a opinião do crítico em relação ao livro.


    Para terminar, vou lembrá-los que a crítica expõe apenas a opinião daquela pessoa acerca daquele livro. Se alguém não concordar com a crítica, pode expor seus pontos de vista, mas SEM NENHUMA OFENSA. Discussões são boas para aumentar nossa capacidade crítica, mas apenas as discussões saudáveis.
    O usuário que desrespeitar o outro será alertado e seu post será excluído.

    NÃO IREI TOLERAR FLOODS OU BRIGAS NESTE TÓPICO.

    Obrigado, espero que todos aproveitem e exponham suas opiniões.



    ÍNDICE DAS CRÍTICAS

    A Guerra dos Tronos - As Crônicas de Gelo e Fogo, Livro Um - George R. R. Martin (Criticado por Stuart)

    O Nome do Vento - A Crônica do Matador do Rei, Primeiro Dia - Patrick Rothfuss (Criticado por Stuart)




    Última edição por Stuart em Sex Jan 13, 2012 1:25 pm, editado 3 vez(es)


    _________________
    "Que Deus cuide de meus amigos... Dos inimigos cuido eu."
    ~Voltaire~

    avatar
    Stuart
    Moderador & Tutor de RPG

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 271
    Data de inscrição : 02/05/2009
    Idade : 27
    Localização : Belo Horizonte/MG
    Moedas RPG : N/A

    Re: Críticas Literárias

    Mensagem por Stuart em Qua Nov 09, 2011 11:30 am

    Bom, para iniciar o tópico, começarei com a primeira crítica de um livro que li a pouco tempo, recomendado por algum usuário aqui do fórum mesmo.

    TÍTULO DO LIVRO: O Nome do Vento (A Crônica do Matador do Rei, Primeiro Dia) - Patrick Rothfuss

    RESUMO: O livro trata da história de Kvothe, contada por ele mesmo. Um personagem misterioso, dono de uma taverna que decide contar sua história para um cronista durante três dias. Esse primeiro livro trata de sua infância.

    POR QUE LER: Simplesmente pelo fato de que o livro é delicioso. O autor faz a história fluir com uma mágica que deixa o leitor querendo ler mais e mais. O livro possui, em sua história, um personagem extremamente cativante e um universo criado com maestria, com uma cultura, religião e lendas próprias, tudo isso criado da mente do autor, que fazem com que o leitor sinta-se mergulhando dentro de um universo totalmente novo. E o livro ainda traz muitos mistérios que deixam o leitor aflito para saber o que vai acontecer. Ah, por fim, e não muito importante, a capa do livro é maravilhosa!

    POR QUE NÃO LER: O livro não possui muita ação, não acontece muitas coisas que deixe o leitor "sem ar". Ele corre lentamente e o leitor as vezes pode se irritar pelo de se sentir meio perdido no meio da cultura fictícia criada pelo autor, que é citada diversas vezes durante o livro, mas não muito bem explicada. Há ainda muitas referências a essa cultura, com citações de músicas e poemas criados pelo autor. Para aqueles que não gostam, o livro é narrado em primeira pessoa.

    CRÍTICA:
    Spoiler:
    Não me arrependo nem um pouco de ter comprado este livro. Quando cheguei na livraria e vi sua capa, não tive dúvidas de que iria amá-lo! Admito que terminei o livro e me senti meio perdido, pois não acontece muita coisa nesse primeiro livro. Durante as 100 primeiras páginas o livro se passa no presente, narrado em terceira pessoa, mostrando Kote, um personagem misterioso e certas coisas (sem muito sentido para o leitor) acontecendo. Mas a história se inicia mesmo, no momento em que um novo personagem aparece (o cronista) e descobre que o Kote é na verdade o Kvothe, uma aparente lenda na cultura criada pelo autor. Então o cronista pede para que Kvothe conte sua história, sua verdadeira história, e esse aceita fazê-lo em três dias. A partir daí, a narração passa a ser em primeira pessoa, como se o leitor fosse o "cronista" ouvindo a história de Kvothe. O autor conversa com você durante o livro, fazendo com que se sinta totalmente imerso na história, no incrível mundo criado por Patrick Rothfuss. Após um bom tempo lendo, você simplesmente passa a aceitar a cultura e o mundo narrado como se fossem reais!
    O personagem principal (Kvothe) é um dos personagens mais cativantes que eu já vi. É difícil o leitor não se afetar pela situação dele, por sua pobreza e por sua força de vontade depois que seus pais são assassinados e a vida difícil que ele enfrenta em Tarbean. É difícil o leitor não torcer para que ele consiga entrar na universidade. O leitor vibra com as habilidades de Kvothe e torce para que ele humilhe os péssimos professores e se vingue de Ambrose. O leitor simplesmente vive a vida junto de Kvothe a medida que ele vai narrando sua história.
    O ponto mais forte do livro, na minha opinião, é o fato de que não existe o clichê das histórias de fantasias comuns. Aqui, não existe o super vilão e o personagem principal não é o super herói que precisa derrotá-lo. O personagem principal é uma pessoa comum, que vive uma vida comum e difícil, sua única vantagem é possuir uma inteligencia superior e uma força de vontade incrível. Ele não possui um objetivo óbvio no livro, o leitor sequer sabe o que vai acontecer no próximo minuto. O livro simplesmente conta a vida dele, sem nenhum clichê ou objetivo. Na verdade, até existe um objetivo, e algo próximo de um vilão (o Chandriano), porém isso parece ficar num plano secundário da história, ela foca mesmo é no personagem e sua vida.
    O livro termina do nada, pois o dia acaba e Kvothe deixa para contar o resto da história no próximo dia (o segundo livro), deixando o leitor louco para adquirir logo o segundo volume e continuar vivendo as aventuras de Kvothe como se fossem sua própria aventura.

    NOTA DO CRÍTICO: Dou a nota 9. Vindo de mim, essa nota é extremamente alta, pois eu me considero uma pessoa muito crítica e chata. Mas esse livro realmente me cativou, e por isso está na minha pequena lista de favoritos.


    _________________
    "Que Deus cuide de meus amigos... Dos inimigos cuido eu."
    ~Voltaire~

    avatar
    Stuart
    Moderador & Tutor de RPG

    Warning de Respeito às Regras :
    Mensagens : 271
    Data de inscrição : 02/05/2009
    Idade : 27
    Localização : Belo Horizonte/MG
    Moedas RPG : N/A

    A Guerra dos Tronos

    Mensagem por Stuart em Sex Jan 13, 2012 1:23 pm

    TÍTULO DO LIVRO: A Guerra dos Tronos (As Crônicas de Gelo e Fogo, Livro Um) - George R. R. Martin

    RESUMO: Não há muito o que falar. A história se passa num mundo fictício onde as estações do ano podem durar muitooos anos, e o inverno, que é a pior das estações está chegando e, com isso acontecem milhares de intrigas em vários locais diferentes e com várias personagens diferentes deste mundo.

    POR QUE LER: O livro te prende a atenção pois o leitor sabe que algo de muito grande está para acontecer a qualquer momento, há um suspense muito grande rondando a narrativa, deixando o leitor completamente apreensivo. As personagens são cativantes. O livro narra várias estórias paralelas ao mesmo tempo, cada uma na visão de uma personagem diferente e, em todas elas, algo de extraordinário (que o leitor não sabe o que é) está para acontecer. E o livro é muito bem narrado e descrito.

    POR QUE NÃO LER: O foco do autor é nas personagens e intrigas, não existe muitas cenas de batalhas ou foco na fantasia do livro, para quem espera ler um livro cheio de sangue e guerras e seres fantásticos o tempo todo não é recomendado.

    CRÍTICA: Já vou direto ao ponto, o livro é muito bom, porém, apesar de eu ter adorado, me decepcionei um pouco, pois pensava que seria um livro digno de ir para meus favoritos, um livro que ficaria em minha cabeça por muito tempo... Mas a verdade é: ele não é tudo isso.
    A minha decepção fica no fato de que eu esperava um livro que me deixasse sem fôlego, um livro com reviravoltas o tempo todo, e, desculpem a expressão, um livro onde a "merda voasse no ventilador" a todo momento. Mas isso não acontece.
    A leitura me prendeu, deixando o desejo de ler mais e mais, pois a história se desenvolve de uma forma que faz o leitor esperar algo de muito grande acontecer a qualquer momento. E como o livro narra as visões de personagens diversas, em lugares diferentes, o leitor sabe que, quando a desgraça acontecer, ela vai acontecer em todos os lugares ao mesmo tempo.

    Faço uma comparação da seguinte forma: as páginas do livro são como o pavio de uma bomba, ao correr das páginas, o leitor sabe que esse pavio está queimando e a bomba vai estourar em algum momento, e quando isso acontecer, o resto da história será somente mais explosões.

    Mas não é isso que acontece.

    Até a bomba estourar, eu me senti impaciente, a história parecia se enrolar demais, sem muita coisa extraordinária acontecendo. Por tudo que eu tinha lido sobre o livro, eu esperava que houvesse "bombas" estourando a todo momento, mas não existe. E ainda veio a outra decepção, logo após a bomba (a única grande bomba) explodir em todos os lugares ao mesmo tempo, eu fiquei excitado, pensando "agora a história vai seguir um rumo de tirar o fôlego", mas não, a história se acelera demais a partir disso, perdendo seu encanto e, de repente, o livro acaba. Mas acaba acaba com maestria, me deixando com muita vontade de ler o próximo volume.

    Para terminar, eu vou afirmar mais uma vez: eu gostei MUITO do livro. A decepção que eu tive, foi pelo fato de ter esperado muito mais dele, eu o superestimei antes de lê-lo, e agora eu vejo que ele realmente é superestimado por todos, mas isso não o torna um livro ruim, muito pelo contrário, o livro é excelente! Se eu o lesse sem esperar demais, eu o teria adorado MUITO mais, o único problema foi tê-lo superestimado.
    "As crônicas de Artur", de Bernard Cornwell, na minha opinião, foi muito mais excitante (principalmente o "Inimigo de Deus"), do que "A Guerra dos Tronos", lá, as bombas estouravam o tempo todo, e ainda possuia a vantagem de que as batalhas eram narradas com muito mais maestria (enquanto George RR Martin foca sua narração toda nos conflitos das personagens e deixa as cenas de batalha mais de lado). Mas o livro realmente merece uma nota muito alta, só não merece ir para meus favoritos.

    Agora vamos ver se "A Fúria dos Reis" conseguirá me encantar mais ainda!

    NOTA DO CRÍTICO: Nota 8, outra nota muito alta vinda de mim. O livro conseguiu me deixar com a louca vontade de ler o tempo todo só para saber o que ia acontecer logo em seguida. Eu iniciei sua leitura pensando que seria um livro merecedor de nota 10, por isso tive uma pequena decepção, mas mesmo assim foi um livro excelente!


    _________________
    "Que Deus cuide de meus amigos... Dos inimigos cuido eu."
    ~Voltaire~


    Conteúdo patrocinado

    Re: Críticas Literárias

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Sab Nov 25, 2017 4:46 am